TVI recruta jornalistas à Hospedeiras de Portugal

Jornalistas e técnicos da estação da Media Capital protestaram em Lisboa e no Porto. Os trabalhadores da TVI estão preocupados com o futuro da empresa.

Os trabalhadores da TVI estão preocupados com o futuro da empresa, numa altura em que o negócio entre a Media Capital e a Cofina está praticamente fechado. Nesta quarta-feira, jornalistas e técnicos da estação de Queluz de Baixo concentraram-se para um protesto, em Lisboa e na delegação do Porto.

Mais de 160 trabalhadores exigiram respeito por parte da administração, queixando-se da falta de informação sobre o processo em curso da venda da estação.

Além disso, em declarações à TSF, uma representante dos trabalhadores denuncia a degradação das condições de trabalho. Patrícia Batista fala sobre um alegado acordo entre a TVI e a Hospedeiras de Portugal, uma empresa de trabalho temporário.

"Há várias pessoas a trabalhar na empresa que têm contratos não diretamente com a TVI, mas com empresas que prestam serviços, como a Hospedeiras de Portugal, e que fazem trabalho de jornalista", disse.

O Sindicato dos Jornalistas e o Sindicato dos Trabalhadores de Telecomunicações e Comunicação Audiovisual mostraram-se solidários com os trabalhadores da TVI, juntando-se ao protesto.

Os trabalhadores da TVI temem que a futura administração da empresa não cumpra o acordo de progressão da carreira negociado. Em janeiro, está marcado um novo plenário.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de