Adriano Moreira pelos olhos da filha Isabel: "inquieto" com "matéria que não quebra"

No dia em que o histórico centrista Adriano Moreira celebra cem anos de existência, Isabel Moreira, a filha que enveredou pelo caminho socialista, faz um retrato do pai neste século de vida.

Sangue do mesmo sangue, mas em espetros políticos opostos. Quando, em 1995, deixou o lugar de deputado na Assembleia da República, o histórico líder do CDS Adriano Moreira não podia imaginar que, 16 anos depois, seria a sua filha Isabel - uma de seis irmãos - quem ocuparia um lugar na casa da democracia. No entanto, a representar uma cor política diferente: a do Partido Socialista.

As diferenças ideológicas nunca foram, apesar de tudo, sinónimo de distância entre os dois. Quem o garante à TSF é a própria deputada socialista. "As diferenças foram sempre celebradas, incentivadas", nota Isabel Moreira.

"[O pai] sempre celebrou comigo as minhas escolhas. Foi com ele que eu celebrei em primeiríssimo lugar o facto de ter decidido candidatar-me a deputada do Partido Socialista", confessa.

Porque para Adriano Moreira, assegura a filha Isabel, "o que faz verdadeiramente uma pessoa bonita é ela dizer aquilo que pensa".

Uma crença que o, além de político, advogado e professor universitário mantém ainda hoje, quando assinala um século de existência.

Nascido a 6 de setembro de 1922 em Grijó de Vale Benfeito, perto de Macedo de Cavaleiros, Adriano mudou-se para Lisboa ainda em criança. Continuava, apesar de tudo, a passar, todos os anos, as férias na aldeia, com o avô. Por isso mesmo, assumiu-se, toda a vida, como mais transmontano do que Lisboeta.

"É um transmontano insistente", admite Isabel Moreira.

Para a filha, a eterna inquietação de Adriano Moreira é aquilo que continua a caracterizá-lo, mesmo depois de cem anos de vida. "Está sempre a questionar o mundo, as circunstâncias que o rodeiam. Ansioso, no bom sentido, muito por causa disso. É alguém que ainda está hoje a fazer perguntas todos os dias."

Depois da homenagem a Adriano Moreira, no congresso do CDS de 2018, Isabel Moreira escreveu nas redes sociais que "o meu pai e eu somos feitos de matéria que não quebra". Passados quatro anos, a deputada explica à TSF que "não seria o que é hoje" sem o "enorme apoio e amor incondicional" do pai.

"É essa a tal matéria que não quebra: a indiferença às diferenças e a valorização das diferenças", acrescenta.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de