Costa sobre festa do Sporting: "Não conhecia o despacho, não dei instrução para despacho"

O primeiro-ministro foi questionado sobre um despacho que autorizava os festejos do título.

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou esta quarta-feira que não deu instruções nem conhecia o despacho que, na opinião da deputada do CDS Cecília Meireles, autorizou os festejos do Sporting. A centrista questionou o primeiro-ministro sobre os polémicos festejos e as contradições de Eduardo Cabrita.

Na sua primeira intervenção no debate sobre o estado da nação, que decorreu na Assembleia da República, a deputada do CDS-PP Cecília Meireles defendeu que "há um esclarecimento que o senhor primeiro-ministro tem de fazer".

"No dia 10 de maio deste ano, às 22:30, o seu Ministério da Administração Interna enviou um despacho a autorizar celebrações da liga de futebol e de um clube, com milhares e milhares de pessoas, ecrã gigante e cortejo até ao Marquês nas horas seguintes ou nos dias seguintes" e "esta autorização foi dada apesar de vários pareceres contra", afirmou.

Cecília Meireles questionou António Costa se o ministro Eduardo Cabrita "assinou este despacho" à revelia do primeiro-ministro e sem o seu conhecimento ou se assinou este despacho "com o seu conhecimento".

"O ministro assinou conforme entendeu que devia assinar ou assinou no cumprimento de instruções suas? Se assinou no cumprimento e instruções diretas do primeiro-ministro, é isso que explica que o ministro ainda hoje seja ministro perante a perplexidade do país", considerou.

Na curta resposta, o primeiro-ministro disse que "não conhecia" o despacho e não deu "nenhuma instrução para despacho".

Notícia atualizada às 19h41

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de