Currículo do procurador europeu. Diretor-geral da Política de Justiça demite-se

O Governo terá alterado o currículo de José Guerra, com o objetivo de garantir a sua promoção a procurador europeu.

O diretor-geral da Política de Justiça, Miguel Romão, apresentou a demissão à ministra Francisca Van Dunem, na sequência da polémica com o currículo do procurador José Guerra.

Em comunicado enviado à TSF, o Ministério da Justiça informa que a ministra recebeu o diretor-geral da Política de Justiça, que colocou o lugar à disposição. O pedido foi aceite por Francisca Van Dunem "tendo em conta os últimos acontecimentos".

"O Ministério da Justiça está também a diligenciar no sentido de corrigir a nota enviada à REPER, em novembro de 2019, com informação sobre o Procurador José Guerra", lê-se no comunicado.

O Governo terá alterado o currículo de José Guerra, com o objetivo de garantir a sua promoção a procurador europeu.

A Direção-Geral de Política e Justiça (DGPJ) é responsável pela elaboração de documentos estratégicos e chefia Grandes Opções do Plano na área da justiça.

A SIC e o Expresso avançaram a notícia, na quarta-feira, de que o Governo teria apresentado dados falsos sobre o magistrado, numa carta enviada para a União Europeia, para que fosse José Guerra o escolhido para o cargo de procurador europeu - depois de um comité de peritos ter já considerado Ana Carla Almeida a melhor candidata ao lugar.

O magistrado português José Guerra foi nomeado em 27 de julho procurador europeu nacional na Procuradoria da União Europeia (UE), órgão independente de combate à fraude.

A ministra da Justiça já garantiu estar à disposição para se deslocar ao Parlamento para responder às questões dos deputados. O PSD já deu entrada com um pedido de audição.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de