"É uma vergonha!" Ferro Rodrigues repreende expressões de André Ventura

Expressão é já quase uma imagem de marca do deputado do Chega, mas o Presidente da Assembleia da República não gosta de a ouvir reiteradamente. "Ofende muitas vezes o Parlamento", diz Ferro Rodrigues

O debate era sobre amianto, mas fica marcado pela repreensão de Ferro Rodrigues a André Ventura. O deputado único do Chega comentava um projeto de resolução socialista e utiliza, como já vem sendo hábito, a expressão "é uma vergonha" sobre o Governo e o PS.

Mas Ferro Rodrigues, desta vez, não deixou passar: "O senhor deputado utiliza a palavra vergonha e vergonhoso com demasiada facilidade, o que ofende muitas vezes todo o parlamento e ofende-o a si também".

Muitas palmas da bancada socialista enquanto André Ventura pede a defesa da honra, dirige-se o deputado do Chega ao presidente da Assembleia da República a dizer que "um deputado utiliza as expressões que entender legítimas no contexto que entender legítimo da liberdade de expressão que lhe é atribuída pela constituição e pelo Parlamento".

Ferro Rodrigues interrompe para dizer que "não há liberdade de expressão quando se ultrapassa a liberdade de expressão dos outros que é aquilo que o senhor faz na maior parte do tempo que intervém". Em fundo, o deputado do Chega continuou com a expressão a dizer que "é uma vergonha" aquilo que está a acontecer.

André Ventura deixou de imediato o hemiciclo enquanto o debate prosseguiu e já não ouviu a deputada do Bloco de Esquerda Joana Mortágua a utilizar a mesma expressão. "É uma vergonha que o Movimento [Escolas sem Amianto] tenha de se substituir ao governo na divulgação e na publicidade destas escolas e é uma irresponsabilidade porque é a falta de transparência sobre esta lista que cria o alarmismo nas comunidades escolares", apontou Joana Mortágua.

Apesar de não estar presente no plenário, André Ventura recolheu, aparentemente, o apoio da bancada do CDS. Foram vários os deputados centristas que se manifestaram quando Joana Mortágua utilizou a expressão "vergonha".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de