Prestação social suspensa com exceções. Faltas justificadas alargadas

O Governo apresentou esta quinta-feira novas medidas para fazer frente ao novo coronavírus.

As faltas para pais com filhos a cargo continuam a ser justificadas no período das férias da Páscoa, um prolongamento da medida que tinha vindo a ser tomada devido ao encerramento de escolas.

A medida foi anunciada pela ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, após o Conselho de Ministros. A governante referiu ainda que a opção se vai estender a familiares ascendentes, nomeadamente pais, caso haja encerramento de lares, por exemplo.

Apesar do prolongamento, "a prestação social encontra-se suspensa durante o período de férias e depois poderá ser reavaliada", frisou Mariana Vieira da Silva. O apoio permanece nas creches, que não têm férias e que foram obrigadas a encerrar.

A ministra explicou ainda que existem mais exceções, como no caso de as escolas encerradas, em que as prestações se mantêm. O trabalhador pode ainda marcar férias podendo manter o rendimento, o que nem sempre é permitido.

A rede de escolas que apoia famílias carenciadas em refeições e trabalhadores com funções essenciais vai ser prolongada.

Esta quinta-feira foram confirmadas 60 mortes e 549 novos casos de contágio por Covid-19 em Portugal nas últimas 24 horas, elevando para 3544 o número de pessoas infetadas pela doença, de acordo com o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde.

Até ao momento 43 pessoas conseguiram recuperar, mais 21 que no anterior balanço.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de