Festa do Avante "é uma ação política que tem um festival"

Catarina Martins não compreende "quem já sabe hoje como vai ser o primeiro fim de semana de setembro". O melhor é "seguir a ciência".

O PCP já disse que a Festa do Avante não é um festival e prometeu criatividade mas Catarina Martins não tem dúvidas de que "além de uma iniciativa de afirmação política" é também "um festival e uma festa".

Entrevistada pela TSF, a coordenadora do Bloco de Esquerda colou ao evento que marca o reabertura do ano político do PCP os dois rótulos: "É óbvio que é uma ação política que tem um festival. Toda a gente reconhece o Avante como um festival, uma grande festa. Toda a gente reconhece o Avante como um momento de afirmação política. É as duas coisas",

Questionada sobre se a iniciativa deveria ser repensada, Catarina Martins não se pronuncia diretamente mas sublinha que importa seguir as recomendações das autoridades de Saúde.

"Eu tenho dificuldades em perceber quem já sabe hoje como será o primeiro fim de semana de setembro do ponto de vista da pandemia. E acho que nestas matérias, seguir a ciência é muito importante," disse a líder do Bloco de Esquerda na entrevista concedida esta segunda-feira à TSF.

Ontem, entrevistado no Porto Canal, o secretário-geral do PCP Jerónimo de Sousa disse que "o Avante não é um festival", admitiu que a decisão sobre a realização ainda não está fechada e garantiu que "os comunistas portugueses são muito criativos".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de