Governo com 60% de aprovação. Costa ganha terreno a Marcelo

A sondagem TSF/JN mostra este Governo com valores mais positivos do que o anterior de António Costa, ainda que a nota média seja um "razoável". Na confiança, o Presidente é primeiro mas Costa sobe.

É um voto de confiança no Governo minoritário de António Costa que ainda não reflete em pleno a situação de emergência que o país vive. 60% dos inquiridos aprovam a forma como este Governo está a governar o País, sendo este o valor mais alto desde abril 2019, quando apenas o Primeiro-Ministro era o mesmo: hoje, nem o executivo, nem as circunstâncias são iguais ao que aconteceu na última legislatura, quando o PS era apoiado pela chamada "Geringonça".

À lupa, 33% dos inquiridos avaliam como "positivo" o desempenho do Governo (uma subida de 3pp face a agosto), embora para 47% a prestação do executivo seja apenas "razoável", nota dada também por uma larga fatia dos votantes no PS. Numa escala de 1 a 5, o Governo de António Costa recolhe um 3.

Nesta sondagem TSF/JN, 20% dos inquiridos dão nota negativa ao Governo, estão entre eles, eleitores que votam à direita, de média idade, e de classes mais favorecidas.

Confiança: Marcelo desce, Costa sobe

Marcelo Rebelo de Sousa mantém a avaliação mais positiva, com 85% de opiniões favoráveis, mas, ainda assim, regista o valor mais baixo desde abril do ano passado. De 1 a 4, o Presidente recebe um três na pauta.

Na tabela da confiança, embora os eleitores se inclinem para o Presidente da República, assiste-se à subida do Primeiro-Ministro. Marcelo desce 11pp em relação a agosto e Costa recupera 3pp.

Quando são questionados sobre se confiam mais no Presidente, no Primeiro-Ministro ou em ambos, as respostas mostram que 42% dos inquiridos escolhem Marcelo Rebelo de Sousa (uma queda de 11pp em relação à última avaliação), mas um número quase idêntico, 41% manifesta igual confiança no Presidente e no Chefe de Governo. Apenas 11% dizem confiar mais em António Costa e 6% não sabem ou não respondem.

Oposição "mais positiva"

A sondagem TSF/JN regista ainda uma subida nas avaliações positivas do desempenho da oposição: 48% consideram "razoável" e 17%, classificam como "positiva" a atuação da oposição. Existe, sobretudo, uma descida significativa nas avaliações negativas da oposição que caem 26pp face a agosto. Ou seja, 35%, criticam a prestação dos partidos da oposição.

Ficha técnica

A sondagem foi realizada pela Pitagórica para o JN e TSF, com o objetivo de avaliar a opinião dos Portugueses sobre
temas relacionados com a avaliação do Governo, da oposição e do Presidente da República. O trabalho de campo decorreu entre os dias 13 e 21 de março, foram recolhidas 605 entrevistas telefónicas a que corresponde uma margem de erro máxima de +/- 4,07% para um nível de confiança de 95,5%.
A amostra foi recolhida de forma aleatória junto de eleitores portugueses recenseados e foi devidamente estratificada por género, idade e região. A taxa de resposta foi de 64,09% e a direção técnica do estudo é da responsabilidade de Rita Marques da Silva.
A ficha técnica completa, bem como todos os resultados, foram depositados junto da Entidade Reguladora da Comunicação Social que os disponibilizará para consulta online.

Outras Notícias

Patrocinado

Apoio de

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de