Governo com 60% de aprovação. Costa ganha terreno a Marcelo

A sondagem TSF/JN mostra este Governo com valores mais positivos do que o anterior de António Costa, ainda que a nota média seja um "razoável". Na confiança, o Presidente é primeiro mas Costa sobe.

É um voto de confiança no Governo minoritário de António Costa que ainda não reflete em pleno a situação de emergência que o país vive. 60% dos inquiridos aprovam a forma como este Governo está a governar o País, sendo este o valor mais alto desde abril 2019, quando apenas o Primeiro-Ministro era o mesmo: hoje, nem o executivo, nem as circunstâncias são iguais ao que aconteceu na última legislatura, quando o PS era apoiado pela chamada "Geringonça".

À lupa, 33% dos inquiridos avaliam como "positivo" o desempenho do Governo (uma subida de 3pp face a agosto), embora para 47% a prestação do executivo seja apenas "razoável", nota dada também por uma larga fatia dos votantes no PS. Numa escala de 1 a 5, o Governo de António Costa recolhe um 3.

Nesta sondagem TSF/JN, 20% dos inquiridos dão nota negativa ao Governo, estão entre eles, eleitores que votam à direita, de média idade, e de classes mais favorecidas.

Confiança: Marcelo desce, Costa sobe

Marcelo Rebelo de Sousa mantém a avaliação mais positiva, com 85% de opiniões favoráveis, mas, ainda assim, regista o valor mais baixo desde abril do ano passado. De 1 a 4, o Presidente recebe um três na pauta.

Na tabela da confiança, embora os eleitores se inclinem para o Presidente da República, assiste-se à subida do Primeiro-Ministro. Marcelo desce 11pp em relação a agosto e Costa recupera 3pp.

Quando são questionados sobre se confiam mais no Presidente, no Primeiro-Ministro ou em ambos, as respostas mostram que 42% dos inquiridos escolhem Marcelo Rebelo de Sousa (uma queda de 11pp em relação à última avaliação), mas um número quase idêntico, 41% manifesta igual confiança no Presidente e no Chefe de Governo. Apenas 11% dizem confiar mais em António Costa e 6% não sabem ou não respondem.

Oposição "mais positiva"

A sondagem TSF/JN regista ainda uma subida nas avaliações positivas do desempenho da oposição: 48% consideram "razoável" e 17%, classificam como "positiva" a atuação da oposição. Existe, sobretudo, uma descida significativa nas avaliações negativas da oposição que caem 26pp face a agosto. Ou seja, 35%, criticam a prestação dos partidos da oposição.

Ficha técnica

A sondagem foi realizada pela Pitagórica para o JN e TSF, com o objetivo de avaliar a opinião dos Portugueses sobre
temas relacionados com a avaliação do Governo, da oposição e do Presidente da República. O trabalho de campo decorreu entre os dias 13 e 21 de março, foram recolhidas 605 entrevistas telefónicas a que corresponde uma margem de erro máxima de +/- 4,07% para um nível de confiança de 95,5%.
A amostra foi recolhida de forma aleatória junto de eleitores portugueses recenseados e foi devidamente estratificada por género, idade e região. A taxa de resposta foi de 64,09% e a direção técnica do estudo é da responsabilidade de Rita Marques da Silva.
A ficha técnica completa, bem como todos os resultados, foram depositados junto da Entidade Reguladora da Comunicação Social que os disponibilizará para consulta online.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de