"Há 66 mil empresas com trabalhadores em lay-off. Representa menos de 1/4 da população"

Percentagem de empresas que conseguiu manter a atividade situa-se perto dos 82%.

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, revelou esta terça-feira que 66 mil empresas já aderiram ao regime de lay-off simplificado.

Os dados foram conhecidos hoje, segundo o ministro da Economia, que revelou que há "66 mil empresas que colocaram trabalhadores em lay-off, sendo que isso representa menos de 1/4 da população."

Numa conferência de imprensa realizada a partir do Palácio de São Bento após uma reunião com economistas em videoconferência e na qual participou também o primeiro-ministro António Costa, Siza Vieira adiantou ainda que "cerca de 82% das empresas estão a continuar a sua atividade".

Face a estes números, o ministro garante que "ainda não há um crescimento significativo do desemprego".

Há dez dias, havia 31.914 empresas candidatas ao lay-off, num universo que representava 552 mil trabalhadores. Agora, o número de empresas que não só apresentou uma candidatura ao mecanismo como o viu ser aprovado mais do que duplicou.

Siza Vieira admite nacionalização da TAP

O ministro da Economia garantiu que o Governo vai ajudar a TAP a ultrapassar os problemas financeiros causados pelo novo coronavírus e tem vários instrumentos a que pode recorrer, incluindo a nacionalização.

"A TAP é uma empresa estratégica para Portugal. É óbvio que o Estado vai continuar a acompanhar a situação da TAP e vai tentar assegurar a continuidade da TAP. Os instrumentos são os mais diversos e não excluímos nenhum, nem a nacionalização", reconheceu Pedro Siza Vieira, na mesma linha de Costa e Centeno.

Neste momento, a TAP está praticamente parada e tem quase todos os trabalhadores em lay-off.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de