"Hipótese de o PSD aprovar o Orçamento do Estado é ínfima"

David Justino não se pronuncia sobre o que "não conhece" mas o histórico das propostas socialistas torna difícil a eventual aprovação do OE por parte do PSD. Lições a tirar por Rio? "Saber com quem conta".

"Não se muda um ponto na estratégia" mas algumas lições podem ser tiradas sobre a situação do PSD, admite David Justino, no programa da TSF Almoços Grátis, onde considerou que apesar de os resultados "não serem" o que o PSD desejava, existem condições para que Rui Rio prossiga o plano que tem para o partido e para o país.

"A lição que tem a tirar é saber com quem é que conta", detalha o vice presidente social democrata para quem "o PSD tem condições que não tinha: tem um grupo parlamentar mais coeso, tem sinais quer da sociedade, quer de sua base eleitoral que permitem acalentar outras visões e outros tipos de abordagem".

"A segunda lição que tem a tirar é que não obstante o resultado não corresponder aquilo que desejávamos, nem em termos absolutos, nem em termos relativos, é um resultado que ainda permite precisamente concretizar a estratégia que estava delineada", defende David Justino criticando quem tem pressa de "transformar um ano e meio em dois anos".

O número dois de Rui Rio considera que o líder social democrata agora recandidato "é um precursor de uma outra forma de cultura política que põe em causa muito adquirido do chamado politiquês". David Justino defende por isso que, na avaliação das propostas e das políticas do governo "minoritário" do PS deve ser tido em conta o interesse nacional.

Mas questionado sobre a possibilidade de o PSD aprovar um Orçamento do Governo liderado por António Costa, David Justino considera que as hipótese são "ínfimas".

"Não posso pronunciar-me sobre uma coisa que não conheço" começa por dizer David Justino para adiantar que, pelo histórico das propostas socialistas, "as probabilidades são de votar o orçamento ínfimas, mas não vou dizer que independentemente do que apresentem voto contra".

No programa almoços grátis da TSF, Carlos César ironizou sobre o facto de Rui Rio ter anunciado que tenciona ser líder parlamentar até à clarificação interna, considerando que o Parlamento vai servir de "palco para as primárias do PSD".

"O Dr. Rui Rio vai estar na Assembleia não para falar com o governo, mas para falar para o PSD e para Montenegro, entrincheirado no grupo parlamentar. Mas isso não é nada que ele tem inventado", ironizou o ainda líder parlamentar socialista.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de