Jerónimo sugere que PS governe sozinho

Líder do PCP já reagiu aos resultados das sondagens à boca das urnas.

Em reação aos resultados das eleições legislativas deste domingo, Jerónimo de Sousa afirmou que a CDU não vai estar tão disponível para formar Governo com o PS como esteve há quatro anos.

"Será em função das opções do PS, dos instrumentos orçamentais que apresentar e do conteúdo que legislar, que a CDU determinará, como sempre, o seu posicionamento vinculado aos compromissos que assumiu com os trabalhadores e com o povo, decidida a dar combate a todas as medidas negativas e a todos os retrocessos que o PS queira impor", explicou Jerónimo de Sousa.

Para o líder do PCP, o PS não está em condições de assegurar a política de esquerda que o seu partido quer seguir.

"Que se rompa com os interesses do grande capital colocando a valorização do trabalho e dos trabalhadores como objetivo central e se rompa com a submissão ao euro e à união europeia. O que hoje se coloca como inadiável é a inscrição de uma política alternativa patriótica e de esquerda que um Governo do PS não está em condições de assegurar", acrescentou o líder do PCP.

Jerónimo de Sousa assumiu assim que a denominada geringonça - as posições conjuntas entre PS, BE, PCP e PEV de 2015 - chegou ao seu fim, pois "não haverá repetição da cena do papel", referindo-se à assinatura dos acordos bilaterais há quatro anos.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de