Marcelo desliza, Ventura e Ferreira sobem. Marisa Matias cai para quarto

A sondagem da Aximage para TSF/JN/DN, realizada ainda antes do início dos debates televisivos, mostra os candidatos apoiados pelo Chega e pelo PCP em subida. Marisa Matias não segura o eleitorado do BE.

Com uma abstenção acima dos 60%,segundo a sondagem da Aximage para TSF/JN/DN, Marcelo Rebelo de Sousa pode esperar a reeleição, à primeira volta, com 61,4% de intenções de voto apesar de registar uma ligeira descida, em relação a novembro.

Em segundo lugar, mas sem parecer cruzar o patamar de uma segunda volta, está Ana Gomes com 15,4%, também desce umas décimas em relação ao mês passado.

Ainda sem reflexo dos debates televisivos, já que o trabalho de campo desta sondagem decorreu no final de dezembro, as subidas estão por conta de André Ventura que alcança o terceiro lugar com 8% de intenções de voto e de João Ferreira que sobe à quarta posição com 7,5%, uma subida que os responsáveis pela sondagem explicam pela distribuição de indecisos que, em 2019, votaram na CDU e que tencionam repetir esse voto.

Pela negativa, a queda de Marisa Matias que, além de perder terreno (5,6%), vê o Bloco de Esquerda, o principal partido que a apoia, ter o eleitorado disperso por outros interesses. Apenas 40,5% destes votos estão fixados em Marisa, outros 33,3% apoiam Marcelo e 24% escolhem Ana Gomes.

No fim da tabela está Tiago Mayan, o candidato apoiado pela Iniciativa Liberal, com 1,1% de intenções de voto.

Esta sondagem não inclui o nome do candidato Vitorino Silva, conhecido como Tino de Rans, porque a empresa responsável considerou que os resultados residuais obtidos não tinham suficiente relevância estatística.

As razões para o voto

Quando se tenta perceber o que motiva o voto dos inquiridos desta sondagem, fica claro que, para quem tenciona votar em Marcelo Rebelo de Sousa ou em Ana Gomes, conta mais a "personalidade", enquanto André Ventura é apontado como o candidato da "rutura", sendo essa a principal razão para o voto dos seus apoiantes. Já João Ferreira e Marisa Matias são escolhidos pelas "propostas políticas".

O exame a Marcelo

Já sobre o desempenho de Marcelo Rebelo de Sousa nos últimos cinco anos: 70% dos inquiridos: 53% dão um "Bom, 17% sobem a nota para "Muito Bom". Para 18% dos inquiridos a atuação foi "assim-assim" e 11% dividem-se entre o "Mau" e o "Muito Mau". Para o mal ou para o bem, os inquiridos pronunciam-se: apenas 1% não sabe ou não responde.

Os potenciais eleitores à lupa

Marcelo Rebelo de Sousa lidera em todos os segmentos, seja região, idade e classe social e económica. No campo político o Presidente e recandidato reúne a grande maioria das preferências dos eleitores do PSD, PAN e do PS.

Entre os socialistas recolhe 68,8% (acima da média final), seguindo-se, nas preferências socialistas, Ana Gomes com 23,5%.

Já aqueles que dizem votar no PSD concentram 81% dos votos em Marcelo Rebelo de Sousa, 8,4% em Ana Gomes e 6,3% em André Ventura.

O eleitorado mais fixo é o da CDU e é em João Ferreira, enquanto o PAN que, oficialmente apoia Ana Gomes, regista 81% de intenções de voto em Marcelo Rebelo de Sousa, depois 8,6% em Marisa Matias e apenas 4,5% na candidata que a cúpula escolheu.

Ana Gomes tem a preferência das áreas urbanas (sobretudo no Porto), do eleitorado masculino, de meia idade e junto das classes mais altas.

André Ventura também pontua melhor a norte e junto dos mais jovens.

Já João Ferreira recolhe apoios na Área Metropolitana de Lisboa e junto de eleitores de meia idade.

Marisa Matias, que regista mais apoios na zona Centro, atrai as eleitoras, os jovens e a classe mais alta.

Finalmente, é a Norte que o candidato apoiado pela Iniciativa Liberal Tiago Mayan tem a melhor pontuação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de