Marcelo e Costa aprovados, oposição empatada. Pandemia e SNS são prioridades

A sondagem TSF/JN/DN regista a avaliação positiva do Presidente da República e do Governo liderado por António Costa. Rui Rio e André Ventura surgem empatados como principais figuras da oposição.

Se António Costa fala em "grande solidariedade" e "total consonância" entre os órgãos de soberania, na gestão do combate à pandemia, a sondagem da Aximage para TSF/JN/DN mostra uma avaliação positiva do Presidente (que sobe depois da reeleição), mas também do primeiro-ministro e do Governo que lidera.

Marcelo Rebelo de Sousa sobe, este mês, para os 68% de avaliações positivas, contra 18% de negativas e tem carta branca, por parte dos inquiridos desta sondagem, para pedir mais ao Governo: 70% defendem um maior grau de exigência, enquanto 24% respondem que não é necessário.

Tanto António Costa como o Governo surgem, nesta sondagem, estabilizados nas avaliações positivas: 56% de aprovação para o primeiro-ministro e 50% para o executivo que lidera, enquanto as opiniões negativas rondam os 30%.

No campo oposto, existe um empate entre Rui Rio e André Ventura, quando se pergunta quem é a principal figura da oposição, ambos registam 33%. A alguma distância, segue-se Catarina Martins com 10%. Nas contas globais, a oposição permanece em terreno negativo, embora aumente ligeiramente as avaliações positivas.

Prioridades? Combater a pandemia e investir no SNS

Em tempos de pandemia, não surpreende que as principais prioridades apontadas pelos inquiridos sejam o combate à Covid 19 (85%) e o investimento no Serviço Nacional de Saúde (84%). São os dois temas mais referidos como ações prioritárias para o Governo em 2021, seguidos de perto pelo combate à pobreza (79%). Nesta lista de cinco prioridades, segue-se o fortalecimento da economia (69%) e, muito mais abaixo, a redução do défice (38%).

Ficha técnica

A sondagem foi realizada pela Aximage para a TSF/JN/DN, com o objetivo de avaliar a opinião dos Portugueses sobre temas relacionados com a avaliação dos políticos e definição de prioridades.
O trabalho de campo decorreu entre os dias 17 e 20 de fevereiro. Foram recolhidas 822 entrevistas entre maiores de dezoito anos residentes em Portugal. Foi feita uma amostragem por quotas, com sexo, idade e região, a partir do universo conhecido, reequilibrada por sexo e escolaridade.
À amostra de entrevistas, corresponde um grau de confiança de 95% com uma margem de erro de 3,40%. A responsabilidade do estudo é da Aximage Comunicação e Imagem Lda., sob a direção técnica de José Almeida Ribeiro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de