PSD quer eleições internas a 11 de janeiro

Data tem de ser aprovada em Conselho Nacional já esta sexta-feira. Direção leva ainda para discussão a data do congresso: o segundo fim de semana de fevereiro.

11 de janeiro. É esta a data que a direção do PSD vai levar à aprovação do Conselho Nacional já na próxima sexta-feira para a realização das eleições para a presidência do partido.

Também o congresso que consagrará o próximo líder social-democrata vai estar em discussão nesta reunião do órgão máximo entre congressos, sendo os dias 7, 8 e 9 de fevereiro os escolhidos pela direção, confirmou fonte social-democrata à TSF.

Ainda assim, o dia 11 de janeiro poderá não ser suficiente para a eleição do futuro líder, isto porque os estatutos preveem que o "presidente da Comissão Política Nacional é o candidato que tenha obtido a maioria absoluta dos votos validamente expressos".

Como nesta altura se perfilam três candidatos à liderança do partido (Rui Rio, Luís Montenegro e Miguel Pinto Luz) e a maioria absoluta não é tão simples de obter, os estatutos ditam que "haverá lugar a uma segunda volta entre os dois candidatos mais votados que se realizará no prazo máximo de 10 dias a contar do dia seguinte ao primeiro sufrágio".

No entanto, os 10 dias não deverão ser necessários, uma vez que é intenção da direção do partido que a segunda volta, a ser necessária, aconteça no sábado seguinte, ou seja, dia 18 de janeiro.

Os conselheiros reúnem na sexta-feira em Bragança naquele que será o primeiro Conselho Nacional do PSD depois das legislativas de outubro. Também por isso, o primeiro ponto da ordem de trabalhos é a análise da situação política.

Os outros dois pontos dizem respeito à "marcação da data das eleições diretas para Presidente da Comissão Política Nacional e aprovação do respetivo regulamento" e a "convocação do 38º Congresso Nacional e aprovação do respetivo regulamento".

Convidados para o Conselho Nacional?

Durante o fim de semana, o candidato Miguel Pinto Luz fez saber que gostava de ser convidado para o Conselho Nacional da próxima sexta-feira, mas essa é uma hipótese que parece estar longe de acontecer.

Nas redes sociais, o social-democrata escreveu que "seria absolutamente natural e desejável que todos aqueles que já manifestaram a firme intenção de se candidatarem à presidência do partido, pudessem falar aos conselheiros nacionais na próxima reunião de dia 8 em Bragança".

À TSF, o presidente da Mesa, Paulo Mota Pinto, não quis tecer comentários sobre o assunto, sublinhou apenas que não lhe chegou nenhum pedido nesse sentido.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de