Ventura quer acabar com as portagens em Portugal

Em Mirandela, o líder do Chega defendeu ainda que o Orçamento do Estado deve ter, pelo menos, uma dotação de 2,5% para investir no Interior.

Acabar com as portagens em Portugal, criar uma pensão mínima garantida e dotar uma verba mínima de no orçamento do Estado para investir no interior do país. Foram estas as principais propostas que André Ventura deixou, esta tarde, em Mirandela, onde visitou alguns estabelecimentos comerciais e fez um pequeno comício.

Chegou a meio da tarde e com meia centena de apoiantes visitou várias lojas comerciais, já que, na rua, pouca gente circulava. Em terra de alheiras, André Ventura preferiu comprar azeite. O líder do Chega tem uma explicação: "Até gosto bastante de alheira, mas agora não posso porque estou a engordar e, por isso, hoje foi o azeite de que também gosto muito."

Mesmo fazendo questão de manter a linha, numa outra loja de produtos regionais, Ventura escolhe linguiça. "Tenho de emagrecer, mas tem de me arranjar aqui alguma coisa tradicional. Pode ser uma linguiça transmontana." Aqui, André Ventura ainda puxou da carteira, mas não foi preciso, o proprietário fez questão de oferecer até porque Bruno Pinheiro não esconde a sua preferência... clubística. "Deixe estar isso, ainda por cima é benfiquista", afirma o comerciante.

Outra pausa na arruada para entrar numa pastelaria do centro de Mirandela. "Parabéns pela sua frontalidade, pelo menos consegue dizer o que outros não conseguem", eram elogios vindos de uma das funcionárias

A caminhada pela cidade terminou com um pequeno comício à saída do mercado municipal, onde André Ventura começou por lembrar que estava numa cidade-talismã, já que, nas presidências de 2020 lhe deu 20% da votação. "Uma votação histórica", lembra.

Ventura quer voltar a ter uma votação forte no distrito de Bragança, região que diz ter sido esquecida por António Costa. "Disse que seria o primeiro-ministro que iria unir Portugal e que para ele não haveria nem Litoral, nem Interior, mas aqui Mirandela sabe bem o que é deixar-se ficar para trás." Foi o mote para as duas principais promessas da tarde: "Não só vamos conseguir dar aos nossos idosos uma pensão mínima garantida, como vamos pôr fim às portagens em Portugal", garante.

Além disso, o líder do Chega defende que o Orçamento do estado tenha uma verba mínima para investimento no interior e já quantificou: "2,5% do Orçamento terá que ser para o Interior e tem de ser levado avante".

De Mirandela, Ventura seguiu para Chaves para um jantar com apoiantes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de