Em Viseu Bloco quer tirar um deputado à direita e reescrever a história do partido

Quem o diz é Catarina Martins. Num almoço comício apelidado de "almoço do interior", a líder do Bloco pediu em Viseu um deputado para defender o país todo.

A coordenadora do Bloco de Esquerda traçou este domingo a meta de eleger, pela primeira vez, uma deputada por Viseu, garantindo que a proposta bloquista para interior "é tão comprometida e séria" como as restantes que apresenta para o país.

"Viseu, pela primeira vez na nossa história, pode ter uma deputada à esquerda que nunca hesitará na defesa dos salários, na defesa das pensões, na defesa deste país esforçado, na defesa desta gente que constrói Portugal", apontou Catarina Martins.

Num almoço inédito dedicado ao interior, que juntou mais de 250 pessoas na Pousada de Viseu, e no qual discursaram também os cabeças de lista do partido pelos distritos de Bragança, Vila Real, Guarda, Portalegre, Castelo Branco e Viseu, a dirigente do BE escolheu como alvo político preferencial a direita.

Catarina Martins traçou assim a meta eleitoral de eleger Bárbara Xavier, que encabeça a lista do BE, considerando que a direita lembrou que, cada deputado que perder, "pode ser um deputado do Bloco de Esquerda".

"Aliás, as europeias já nos mostraram isso, com o Bloco de Esquerda a ultrapassar o CDS, aqui em Viseu", lembrou.

Antes de ir à questão da eleição, a líder do BE começou por garantir que "no interior a proposta é tão comprometida e séria" como "todas as propostas" que o partido apresenta, notando que não se pode ter "territórios de primeira e territórios de segunda" no país.

"E a pergunta que nós fazemos, aqui em Viseu e a toda a gente, é o que é melhor? Uma deputada que vá defender as pensões ou reeleger deputados que sempre cortaram nas pensões?", questionou.

A pergunta repetiu-se para o emprego e o salário, contra a reeleição de "deputados que mandaram os jovens emigrar" ou para a habitação, em contraposição com os partidos "que fizeram a lei das rendas que está a expulsar tanta gente das suas casas".

"O que é melhor? um grupo parlamentar do Bloco de Esquerda forte, capaz de fazer frente ao sistema financeiro e de dizer que já chega de dinheiro para a banca ou reeleger os deputados que por este país colocaram 25 mil milhões de euros na banca enquanto encerraram cinco mil serviços públicos, tantos eles, aqui em Viseu e no interior", desafiou.

A líder do BE fez ainda esta comparação com a saúde, a escola ou o ambiente.

"É essa a escolha no dia 06 de outubro. Aqui em Viseu vamos fazer acontecer. Eleger a Bárbara Xavier é dar força ao salário, às pensões, é dar força a este país que trabalha, a este país onde se pode viver muito melhor", apelou.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de