Portugueses cortam cada vez mais nos bens essenciais

Um estudo divulgado pelo jornal Público diz que por causa da crise, os portugueses estiveram em modo de sobrevivência nos primeiros seis meses do ano.

O carrinho de compras está cada vez mais vazio. Cada vez que foram ao supermercado, os portugueses levaram menos azeite, menos farinha, menos pão e frutas.

O estudo da Kantar Worldpanel, uma empresa de estudos de mercado, mede as alterações de consumo e nota um agravamento dos cortes nos primeiros seis meses do ano.

O volume de produtos caiu 3,7 por cento, um valor muito próximo do registado no pico da crise na Grécia.

O estudo mostra que os consumidores não cortaram nas idas ao supermercado, mas compram cada vez menos.

Além do pão, azeite, farinhas e fruta, levam também menos leite e águas minerais.

No caso do leite, por exemplo, nota-se outra mudança nos hábitos de consumo: o adiamento da compra. Em média, as familias adiaram a compra do leite por 24 dias. E no caso da água, o adiamento chegou aos 12 dias.

Compras controladas para um desperdício zero, que leva a empresa de estudos de mercado a dizer que os portugueses passaram o primeiro semestre do ano em modo de sobrevivência.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de