Alunos de enfermagem e cozinheiro respondem a apelo ao voluntariado para o lar Maria Luísa

Todos os 66 utentes do lar Maria Luísa, em Vila Nova de Cerveira, estão infetados com o vírus SARS-CoV-2.

Alunos de enfermagem do Instituo Piaget de Vila Nova de Gaia e um cozinheiro, que também é bombeiro, foram os primeiros a responder, esta manhã, a um apelo lançado pela Câmara e Santa Casa da Misericórdia de Vila Nova de Cerveira, à sociedade civil dos dois lados da fronteira para se mobilizar na ajuda ao lar Maria Luísa.

A instituição tem todos os seus utentes (66), direção, equipas de enfermagem e médica, chefias de serviços, infetados com covid-19. De 42 funcionários ativos (são 52 mas dez estão de baixa prolongada), apenas dez não estão positivos e estão a dar suporte ao lar. Face ao drama, a autarquia lançou um apelo e já esta manhã houve resposta.

"Estas notícias deixam-nos de coração cheio. Tivemos o contacto de estudantes que estão em Vila Nova de Gaia que se disponibilizaram para vir ajudar, mesmo estando agora a começar a época de exames. Disseram-nos: 'não se preocupem que nós vamos organizar-nos para conseguir fazer os exames e ir para o terreno ajudar Vila Nova de Cerveira", contou à TSF a Vereadora da Ação Social, Aurora Viães, referindo que a ajuda dos alunos do Instituto Piaget deverá chegar no sábado.

Entretanto, esta manhã, um cozinheiro do Centro Escolar de Vila Nova de Cerveira e também Bombeiro na corporação local, Claudino Ferreira de 42 anos, entrou no lar como voluntário.

"O que me trouxe aqui foi mais uma vez fazer voluntariado, onde precisam com mais urgência. Antes de vir consultei os meus filhos e a esposa, e eles apoiaram que viesse ajudar quem precisa", disse à entrada da instituição, onde a esperança começa a entrar, mas mais um utente faleceu durante a noite.

"Sobe de quatro para cinco o número de óbitos. Temos três hospitalizados e três na instituição com oxigénio", disse esta quarta-feira de manhã o Provedor da Santa Casa da Misericórdia, Rui Cruz, referindo que com a integração hoje na equipa do lar de mais dois auxiliares, no âmbito das Brigadas de Intervenção da Segurança Social, e as respostas que vão chegado em termos de voluntariado "será possível aguentar a instituição".

O médico do lar, que também está infetado, deu entrada em estado crítico, também durante a última noite, na Unidade de Cuidados Intensivos do hospital de Viana do Castelo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de