"Apanhem sol, pelo menos uma hora por dia." Vitamina D pode ajudar a prevenir Covid-19

A vitamina D pode ter papel importante no combate à Covid-19, mas há carências da vitamina na população portuguesa.

Estudos recentes demonstram que a vitamina D pode ter um papel muito importante não só na prevenção, como também no tratamento da Covid-19. Apesar de Portugal ser um país de sol, há carências desta vitamina na população portuguesa, o que leva Miguel Baião médico especialista em Medicina Geral e Familiar com uma pós graduação em suplementação e nutrição clínica funcional a recomendar suplementos.

Que o sol fazia bem, já o médico, investigador e higienista Ricardo Jorge devia saber há cerca de 100 anos. Pelo menos a avaliar pelas recomendações que deu à população por altura da gripe espanhola. "Não me posso esquecer do que ouvi em relação a uma pandemia de 1918/1920 em que o nosso Ricardo Jorge dizia: vocês tenham poucos contactos, mas tenham alguns, andem em grupos pequenos, ele falava em grupos de dez, nós agora falamos em grupos de cinco, mas apanhem sol, pelo menos uma hora de sol. Como é que ele na altura já tinha a ideia que o próprio sol poderia ter alguns recursos para nos ajudar?"

A vitamina D só começou a ser mais estudada a partir de 1945, mas entretanto foram realizados inúmeras pesquisas. Duas das mais recentes estão relacionadas com a pandemia de Sars-Cov 2. É o caso de um estudo da Universidade de Medicina de Chicago, nos Estados Unidos da América e publicado na revista Nutrients que concluiu que ter níveis considerados saudáveis de vitamina D no organismo pode ser um fator importante para a redução do risco de contrair o novo coronavírus e de um teste piloto feito em Espanha mostrou que esta vitamina pode contribuir para a recuperação dos doentes Covid-19.

O estudo publicado na edição de Outubro do Journal of Steroid Biochemestry and Molecular Biolo consistiu na administração de vitamina D a um grupo de 76 hospitalizados com Covid-19, 50 tomaram vitamina D, 26 não. "Apenas um doente do grupo da vitamina D foi admitido na Unidade de Cuidados Intensivos. Pelo contrário, 13 doentes dos 26 não tratados com vitamina D foram admitidos na UCI. Nenhum dos doentes do grupo da vitamina D morreu, no outro grupo dos 13 houve pelo menos duas mortes", sublinha Miguel Baião.

O médico especialista em Medicina Geral e Familiar revela que a vitamina D "não será só uma vitamina, mas será mesmo uma hormona porque existem recetores para esta vitamina em quase todo o corpo humano e particularmente no sistema imunológico". De resto, recorda que é através do sol que a pele capta a vitamina D e explica que a "fixação" depende de vários fatores. Não é a qualquer hora do dia que se consegue a quantidade necessária.

O facto de em Portugal haver muitos casos de carência desta vitamina, leva Miguel Baião a equacionar causas: pode estar relacionado com o tempo limitado de exposição aos raios ultravioleta ou a uma exposição em horas menos propícias para a absorção pela pele. "A absorção da vitamina D faz-se com a absorção de radiações ultra violeta que serão potencialmente perigosas, por isso é que terá que se fazer esta exposição solar numa hora potencialmente perigosa, entre as 10h e as 14h, mas pouco tempo e depois não retirar logo porque se forma um a película que se for demasiadamente lavada vai perder esta absorção que poderá levar algumas horas", explica.

"Se não houver vitamina D através do sol nós não conseguimos fabricar isso por muito boa vontade que se tenha ", afirma Miguel baião que lembra que não basta ter níveis considerados saudáveis desta vitamina, há todo um conjunto de fatores que contribuem para o reforço do sistema imunitário. "Na alimentação devemos utilizar o menos possível processados e utilizar o mais possível produtos da época. Se utilizarmos esses produtos nós iremos buscar a maior parte dos nutrientes."

Mas no caso da vitamina D, se o sol não resolve e a alimentação também não, é necessário tomar suplementos. Se forem tomados em pequenas doses não há problema, mas doses maiores devem implicar uma orientação médica. É o que sublinha o médico Miguel Baião que considera que a vitamina D em conjunto com o zinco e o selénio constituem os 3 mosqueteiros que podem impulsionar uma melhoria e uma recuperação mais rápida quer na Covid-19 quer noutras patologias. A eles o médico acrescenta a vitamina C.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de