Depois do pico em março, centros de emprego têm menos 74 mil desempregados à procura de trabalho

Desemprego desce em todas as regiões de Portugal Continental, mas também nos Açores e na Madeira.

Os centros de empregos têm hoje menos 74 mil desempregados inscritos do que há meio ano.

Depois de um pico em março de 2020 - o mais elevado desde o início da pandemia - com 432.851 desempregados registados no Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), há seis meses seguidos que os números mensalmente revelados não param de descer.

Em setembro chegaram a 359.148 pessoas, ou seja, menos 12% que há um ano e menos 17% que há seis meses.

Houve, no entanto, um aumento dos inscritos à procura de trabalho há mais de um ano que são agora 177 mil, +21% na comparação homóloga.

Pelo contrário, houve uma descida significativa dos que estão inscritos há menos de um ano: menos 82 mil pessoas (-31,2%)

Mais de metade dos desempregados nos centros de emprego são mulheres (57,1%) e o cenário geral, em todas as regiões do país, foi de descida do desemprego na comparação com aquilo que acontecia há um ano.

Destaque para o Algarve onde o número de pessoas sem trabalho caiu 23,4% e para o Alentejo onde a queda chegou aos 18%.

Em Lisboa e Vale do Tejo a descida chega aos 10,7%, enquanto no Norte e no Centro significa menos 11,9%. Na Madeira a queda é de 15% e nos Açores de 7,4%.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de