"Devem ter cuidado." Falsificações da vacina contra a Covid-19 podem ser fatais

Interpol pede aos países que se preparem para a infiltração de elementos de redes internacionais de criminosos nos circuitos de distribuição de medicamentos. A TSF foi ouvir aquela polícia internacional.

A Interpol emitiu um alerta global aos perigos de burlas à volta da nova vacina para a Covid-19. Está criado o contexto ideal para falsificações que podem ser lucrativas para os criminosos e fatais para quem usar estes produtos.

Esta polícia internacional pede, por isso, aos países que se preparem para a infiltração de elementos de redes internacionais de criminosos nos circuitos de distribuição de medicamentos. Helena Gravato, responsável pelo gabinete nacional da Interpol, recomenda aos cidadãos que estejam alerta e, por mais tentadores que sejam os eventuais anúncios de curas ou de acesso facilitado a vacinas, sigam apenas as vias que vierem a ser determinadas pelas autoridades de saúde.

"As pessoas devem ter cuidado em não adquirir materiais, todas as substâncias devem ser adquiridas através dos canais oficiais e não através da internet, do amigo do amigo ou de boca a boca. Pode parecer tentador porque, eventualmente, as pessoas estão preocupadas com a ameaça à população mundial e querem rapidamente adquirir a sua dose para se prevenirem", explicou à TSF Helena Gravato.

A Interpol adverte que tem conhecimento de cerca de três mil farmácias online que vendem produtos falsificados. Helena Gravato sublinha que o alerta se dirige também às autoridades. Deve haver muita colaboração entre polícias e autoridades de saúde para travar burlas.

"As forças e serviços de segurança, o Infarmed e todas as autoridades competentes devem trabalhar em conjunto na prevenção e deteção deste tipo de comércio. Poderão também emitir comunicados à população para que as pessoas não recorram a mecanismos paralelos de aquisição de substâncias e, portanto, todas as formas de comércio ilícitas deverão ser impedidas de atuar", aconselhou a responsável pelo gabinete nacional da Interpol.

O aviso serve para as futuras vacinas contra a Covid-19, mas também para vacinas contra a gripe, que este ano não foram suficientes para a procura, e para dispositivos médicos como os testes de diagnóstico à infeção pelo novo coronavírus.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de