DGS mantém triagens para evitar propagação do vírus em Portugal

Ouvida pela TSF, a diretora-geral da Saúde, Graças Freitas lembra que apesar de o teste ao primeiro caso suspeito de coronavírus ter dado negativo, é preciso estar alerta.

Depois do teste ao primeiro caso suspeito de coronavírus em Portugal ter dado negativo , a diretora-geral de Saúde lança o alerta: é preciso estar com atenção a outros possíveis casos em Portugal.

Ouvida pela TSF, Graça Freitas lembra que "o facto de uma pessoa ter dado negativa não nos deixa mais ou menos descansados" e defende que a melhor forma de conter a propagação do vírus no país é a deteção precoce. Por isso mesmo, adianta a diretora-geral, é preciso continuar com as triagens.

O homem que esteve na cidade de Wuhan e regressou a Portugal estava sob observação no Hospital Curry Cabral, em Lisboa, por suspeita de infeção pelo novo vírus. Este domingo de manhã a DGS confirmou que as análises realizadas pelo Instituto Ricardo Jorge a duas amostras biológicas deram negativo.

Graça Freitas adiantou que, para além das triagens, estão também a ser tomadas medidas no que respeita à entrada de animais vivos em Portugal, numa ação que envolve a Direção Geral de Veterinária.

A diretora-geral lembra que o acompanhamento da situação envolve não só a DGS mas também outras entidades, todas a trabalhar sob orientações internacionais para evitar a propagação do vírus.

Graça Freitas lembra ainda que a Organização Mundial de Saúde vai voltar a reunir para reavaliar a situação do coronavírus.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de