Diretor-geral da DGAV demite-se, depois do incêndio nos canis em Santo Tirso 

Líder da DGAV pediu demissão no mesmo dia em que a instituição foi criticada pelo primeiro-ministro no Parlamento.

O diretor-geral da Alimentação e Veterinária demitiu-se. A demissão já foi aceitei pelo Ministério da Agricultura. A informação foi avançada à TSF e confirmada, entretanto, pelo Governo.

O pedido de demissão de Fernando Bernardo, no cargo desde 2016, foi aceite no mesmo dia.

As razões, para já, não são adiantadas pelo executivo que prefere não avançar mais comentários, mas a demissão terá acontecido no mesmo dia em que o primeiro-ministro criticou o trabalho da DGAV, no seguimento dos acontecimentos em Santo Tirso.

A Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) foi uma das entidades mais criticadas depois do caso dos dois canis ilegais que arderam há pouco mais de uma semana em Santo Tirso, causando a morte a dezenas de cães e gatos.

Fazer o que não se fez nos últimos 4 anos

Num e-mail enviado aos colegas, a que TSF teve acesso, escrito pela Directora de Serviços de Alimentação e Veterinária da Região Norte, a comunicar a demissão, Fernando Bernardo deixa um agradecimento a todos os trabalhadores pela sua "dedicação, exigência e rigor", formulando votos para que "o futuro possa trazer tudo o que não foi possível alcançar nos últimos quatro anos".

As críticas do primeiro-ministro

Na última sexta-feira, durante o debate do Estado da Nação, o primeiro-ministro, António Costa, caracterizou o incêndio em Santo Tirso como um "massacre chocante".

Ao ser questionado o primeiro-ministro afirmou ainda que iria aguardar pelos resultados do inquérito aberto pela Inspeção-Geral da Administração Interna, mas acrescentou que a DGAV não tem revelado competência para a proteção de animais de companhia.

"Quanto à orgânica do Estado: temos de repensar, porque a Direção-Geral de Veterinária não está feita para cuidar de animais de estimação e manifestamente não tem revelado capacidade ou competência de se ajustar à nova realidade legislativa", disse António Costa.

Palavras que foram interpretadas como uma forte crítica à DGAV.

Fonte do Governo adianta que o pedido de demissão de Fernando Bernardo foi entregue ontem, segunda-feira, mas o e-mail a que a TSF teve acesso, enviado aos trabalhadores da DGAV por Elsa Machad, a Directora de Serviços de Alimentação e Veterinária da Região Norte, detalha que esse pedido foi entregue na sexta-feira.

Ou seja, a demissão terá acontecido no mesmo dia em que António Costa criticou a DGAV.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de