Dirigentes escolares preocupados com testagem de professores e funcionários já após arranque das aulas

Em alguns estabelecimentos de ensino, docentes e assistentes operacionais só serão testados à Covid-19 depois de os alunos já terem regressado às aulas, alertam os dirigentes escolares.

O presidente da Associação Nacional de Dirigentes Escolares, Manuel Pereira, receia que o processo de testagem à Covid-19 entre professores e auxiliares crie alguma intranquilidade.

Segundo os dirigentes escolares, em alguns estabelecimentos de ensino, o processo de testagem de docentes e funcionários ainda não começou, pelo que poderá decorrer já após o arranque do ano letivo em curso.

A situação preocupa Manuel Pereira, que, em declarações à TSF, afirma que um regresso às aulas com "o processo de testagem ainda a decorrer" poderá ser "ruído na engrenagem".

"Penso que, neste momento, todas as escolas já receberam indicação por parte dos laboratórios, a marcar a data da testagem, mas o processo está a decorrer, ainda não está concluído", refere o presidente dos dirigentes escolares.

"Os laboratórios estão preocupados com a sua agenda e, nalguns casos, pouco preocupados com a agenda da escola. Há situações em que o processo acontecerá mesmo já no próprio dia 17, com a abertura do ano letivo a decorrer", alerta.

Já o vice-presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas, David Sousa, garante que, até ao momento, o processo de testagem de professores e funcionários das escolas tem estado a correr bem.

"Já há muitas escolas com as testagens feitas e os resultados estão a ser devolvidos em tempo útil, quase imediatamente, portanto, desse ponto de vista, penso que está tudo a correr muito bem", revela David Sousa.

O representante dos diretores escolares admite que "poderá haver um caso ou outro [de atraso na testagem]", mas considera que, pela informação que tem chegado à Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas, de um pouco por todo o país, "genericamente, o processo está a correr bem".

As aulas arrancam esta semana para cerca de 1.2 milhões de alunos do 1.º ao 12.º ano de escolaridade.

LEIA TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de