Empresa falha pagamento para levar para Ibiza navio português histórico

Reservas até já estavam abertas, mas Paquete Funchal volta a ter futuro incerto. Empresa que ganhou leilão não está a encontrar dinheiro para o último pagamento.

A empresa inglesa que em dezembro comprou o histórico navio português paquete Funchal, parado há anos em Lisboa depois da falência de uma empresa de cruzeiros, não conseguiu cumprir os prazos de pagamento da última prestação acordada.

O paquete tinha sido vendido, num leilão, por 3,9 milhões de euros e de início o objetivo era servir de navio-hotel em Inglaterra, mas, entretanto, o destino mudou e a meta passou a ser levá-lo para Ibiza, em Espanha, para ser usado como navio de festas.

Num vídeo que tem na Internet o Funchal é apresentado como um navio para festas, uma espécie de "beach club flutuante" com muita música, 632 camas e reservas já abertas .

A empresa inglesa (Signature Living) pagou as duas primeiras prestações combinadas, mas agora falhou o prazo que acabou no início da semana passada para pagar a última prestação no valor de 1,1 milhões de euros e tomar posse do paquete Funchal.

José Pinto Oliveira, o administrador do processo de insolvência da empresa proprietária do paquete (a Pearl Cruises - Transportes Marítimos Unipessoal, Lda), confirma a informação à TSF e explica que contratualmente, apesar desse primeiro atraso, a empresa tinha um segundo prazo de dilação até à passada sexta-feira para encontrar uma solução e fazer o pagamento.

Mesmo assim, nem à segunda foi possível avançar com o dinheiro em falta.

A empresa terá tido uma fuga de investidores que financiariam o negócio e já pediu uma moratória de mais duas semanas, além do que está previsto no contrato, pedido que segundo o próprio está a ser analisado pelo administrador de insolvência.

Caso o pedido da empresa inglesa não seja aceite ou o dinheiro não chegue a Lisboa o paquete voltará a ser alvo de um leilão ou vendido por ajuste direto.

O paquete Funchal é considerado o mais emblemático navio português de transporte de passageiros e de turismo de cruzeiro do último meio século.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de