Espaço multifuncional é um mar de estórias

Em Lagos, a cidade ligada aos Descobrimentos, um dos mais antigos edifícios algarvios de traça renascentista foi recuperado e passou a ser um espaço multifuncional, onde se inclui um restaurante com uma lista que inclui apelativas propostas.

É um Mar d'Estórias, de ondas seculares e redemoinhos de memórias. Uma espiral que nos transporta ao século XV, época em que foi construída, na cidade em Lagos, um dos primeiros edifícios renascentistas do Algarve.

Erguido, paredes meias, com a igreja que acolhia a Irmandade do Corpo Santo dos Pescadores da cidade, e destinado ao Compromisso Marítimo de Lagos, resistiu ao terramoto de 1755 e acabou por servir de armazém de vinhos e cereal nos princípios do século XX.

Nos anos 1930, foi transformado em quartel de bombeiros, utilização que se manteve por mais de meio século, antes de conhecer tempos de reduzida e indefinida utilização.

O pórtico com dois vistosos medalhões, belo exemplar da arquitetura renascentistas, mudou de local e a talha dourada vendida à Irmandade do Carmo.

Em 2016, um novo projeto devolveu dignidade e vida ao edifício recheado de história. Foi o culminar de três anos gastos a restaurar e a transformar o interior num bem arquitetado conjunto que inclui uma loja de produtos portugueses de excelência, um restaurante no piso superior e um terraço com a funcionalidade de bar e com magnífica panorâmica do centro histórico e do oceano.

O espaço destinado ao serviço de restaurante, é muito acolhedor e confortável, funcional e de ambiente descontraído, com uma decoração moderna, a exemplo da amesendação.

A carta prima pela sazonalidade, uma forma de utilizar produtos regionais, evidenciando, desse modo, a qualidade da gastronomia portuguesa, expressa através de uma cozinha com um toque inovador e contemporaneidade no empratamento.

Para petiscar, há carpaccio de muxama, o saboroso presunto do mar, com agrião e amêndoa e tábuas de queijos, conservas e de enchidos ou mistas.

No capítulo de entradas, insinuam-se camarão alaranjado, com laranja, alho e ervas; atum confitado, com pimentos de escabeche, agrião e rabanete; berbigão; empada de pato e pataniscas vegetarianas, assadas no forno com legumes da época.

Há porco desfeito, com a carne do cachaço do suíno acompanhada com pão torrado e molho de iogurte e limão.

Lulas recheadas com enchidos de Monchique e creme de tomate são um pitéu muito saboroso, que está no topo das preferências.

Nos pratos de maior envergadura, surgem polvo assado, com batata, pimentos e ovas; bacalhau assado com broa; e o atum grelhado com puré de cenoura, feijão carito, endívia, nabo e muxama.

Nas carnes, surgem propostas igualmente apelativas: uma delas, é pato cozinhado a baixa temperatura e esmagada de batata; outras, peito de frango, chouriço, alho-porro e arroz de espinafres ou lombo de porco, xerém e jus de vinho da Madeira.

Para concluir em apoteose refeição muito agradável, a alcagoita de Aljezur é uma sobremesa icónica: são bombons de amendoim e chocolate com gelado de banana da Madeira.

Referência para uma versão do clássico pudim Abade de Priscos com amêndoa e fruta da época e para a trufa de alfarroba e figo.

Garrafeira com referências de alguns produtores menos habituais nos circuitos da grande distribuição. Serviço muito simpático nesta casa onde o conceito três em um é um encantador e muito saboroso Mar d'Estórias. Em Lagos.

Onde fica:
Localização: R. Silva Lopes 30, 8600-315 Lagos
Telef.: 282 792 165

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de