Esquadra de Carnide vai continuar fechada. Junta acusa o Governo

O espaço foi encerrado há três meses devido a problemas de higiene e saneamento e o Governo diz que as obras não justificam o investimento. Junta de Freguesia acusa o Ministério da Administração Interna de má vontade e já entregou uma petição na AR.

De portas fechadas há três meses, a esquadra da PSP de Carnide vai continuar encerrada por falta de condições e sem solução à vista. O espaço foi visitado na semana passada pelo Secretário de Estado Ajunto e da Administração Interna, que, segundo contou à TSF o presidente da Junta de Freguesia de Carnide, Fábio Sousa, não se mostrou empenhado em reabrir a esquadra.

"Aquilo que o Ministério nos transmite é que não tem qualquer tipo de vontade de reabrir esta esquadra. Aquilo que podia ser facilmente resolvido através de pequenas obras de beneficiação, como pintura das paredes, mudança de chão, selar os esgotos, é visto pelo Ministério da Administração Interna como um investimento muito grande", refere o autarca.

Fábio Sousa acusa o Governo de má vontade e de estar a condenar o policiamento de proximidade ao tentar encerrar o maior número de esquadras para criar megaesquadras. O presidente da Junta garante que os níveis de criminalidade aumentaram em Carnide desde que o espaço foi encerrado e lembra que a freguesia é altamente movimentada devido a infraestruturas como o Centro Comercial Colombo, o Hospital da Luz e o estádio da Luz.

Desde outubro os agentes da PSP que prestavam serviço na esquadra de Carnide foram distribuídos pelas esquadras dos bairros Padre Cruz e Horta Nova. Uma medida insuficiente, segundo diz o autarca eleito pela CDU, que dá conta de assaltos frequentes: "As pessoas sentem que não estão tão seguras porque os meios estão muito dispersos."

O assunto já chegou à Assembleia da República, onde foi entregue recentemente uma petição com mais de quatro mil assinaturas. O objetivo é levar os deputados a discutirem a reabertura da esquadra da PSP por questões de segurança. Fábio Sousa deixa o apelo: "Caso o Ministério da Administração Interna se recuse a efetuar estas obras, que pelo menos permita que a comunidade local se possa mobilizar para ela própria proporcionar estas obras. Se assim tiver de ser e se o Estado se demitir daquelas que são as suas responsabilidades."

Governo diz que há mais polícias nas ruas

Contactado pela TSF, o Ministério da Administração Interna diz que "a decisão sobre o futuro da esquadra da PSP de Carnide será tomada no âmbito de um trabalho mais amplo sobre o reordenamento do dispositivo na cidade de Lisboa", em articulação com a Câmara.

O Governo realça "que o encerramento da esquadra de Carnide não se traduziu na redução do policiamento da freguesia nem num aumento da criminalidade", tendo a "quase totalidade dos polícias" ido para a esquadra do Bairro Padre Cruz, continuando a "assegurar a segurança de pessoas e bens e o policiamento do território".

Em paralelo, mais dez polícias foram para funções operacionais na via pública, agentes "que anteriormente estavam afetos ao atendimento ao público e à segurança da instalação".

Finalmente, "por não estar excluída a hipótese de construção de uma esquadra de raiz, foi solicitado à Junta de Freguesia de Carnide e à Câmara Municipal de Lisboa um levantamento de possíveis localizações a analisar".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de