Gestor da conta da Sonangol encontrado morto em Lisboa

Nuno Ribeiro da Cunha já tinha revelado à TVI que se tinha tentado suicidar, por estar a passar por um episódio de esgotamento e depressão, que não estará relacionado com questões profissionais. Mas a PJ não afasta uma eventual tentativa de homicídio.

O diretor do private banking do EuroBic e gestor da conta da Sonangol, Nuno Ribeiro da Cunha, foi encontrado morto, em Lisboa, avança o Correio da Manhã. Ribeiro da Cunha foi o responsável por algumas das transferências suspeitas reveladas pelo Consórcio de Jornalistas no último domingo (Luanda Leaks).

De acordo com o Observador, a morte acontece alguns dias depois de Nuno Ribeiro da Cunha ter sido encontrado com ferimentos graves, na casa de férias da sua família, no dia 7 de janeiro, em circunstâncias suspeitas. O jornal digital confirmou, junto de uma fonte da Polícia Judiciária (PJ) não identificada, que não está excluída a suspeita de tentativa de homicídio.

Segundo a TVI, o gestor terá sido encontrado pela empregada na casa de Vila Nova de Milfontes, no Alentejo, com ferimentos graves nos pulsos e no abdómen. À PJ terá dito ter-se tratado de uma tentativa de suicídio em consequência de uma depressão, versão na qual os inspetores não terão acreditado. A mesma notícia avança que a PJ terá apreendido o telemóvel de Nuno Ribeiro da Cunha, para tentar perceber se estaria a ser coagido para apresentar aquela versão.

Nuno Ribeiro da Cunha já tinha revelado à TVI que se tinha tentado suicidar, por estar a passar por um episódio de esgotamento e depressão, que não estará relacionado com questões profissionais.

Já o Observador adianta que uma fonte da PJ garante que há três cenários em cima da mesa para os investigadores: "O de uma tentativa de suicídio, uma simulação de tentativa de suicídio ou uma tentativa de homicídio."

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de