"Há que dar esperança às pessoas." Isabel Jonet defende aceleração do desconfinamento

Para a presidente do Banco Alimentar, é fundamental regressar à normalidade "com todas as cautelas sanitárias inerentes".

A presidente do Banco Alimentar Contra a Fome defende que é preciso "dar esperança" aos portugueses, permitindo-os voltar à normalidade, nomeadamente através da reabertura das escolas e dos infantários. Em entrevista à TSF, Isabel Jonet diz considerar que, apesar de o país ter saído do estado de emergência, o desconfinamento é ainda "muito tímido".

Isabel Jonet acredita que "é muito importante conseguir reabrir as escolas e os infantários", dando o exemplo de uma família que tenha um filho de três anos e outro de sete, em junho, não tem "onde pôr o de sete", ou seja, não pode voltar ao mercado de trabalho e gerar rendimento.

Para a presidente do Banco Alimentar, é fundamental regressar à normalidade e acelerar o desconfinamento "com todas as cautelas sanitárias inerentes".

Dar uma perspetiva aos portugueses deve ser, na visão de Isabel Jonet, uma prioridade: "É necessário que as pessoas percam o medo, tenham esperança, tenham a certeza de que este é o novo normal."

"Há que dar esperança às pessoas. Há muita gente com medo, porque não sabe o que será o dia de amanhã", remata.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de