Hospital de Gaia. Arranca campanha sobre cancro da mama com metástases

Ana Joaquim, médica oncologista, explica à TSF que o objetivo da campanha é "informar sobre o que é o cancro da mama no seu todo" e mostrar que "uma grande percentagem de cancro de mama avançado é uma doença crónica".

Começou esta manhã a ser gravada uma campanha no Hospital de Gaia sobre o cancro da mama com metástases. O objetivo é ter vídeos que expliquem como se faz o diagnóstico, como se trata e como se pode viver com este tipo de cancro mais grave e sem cura.

Liliana Azevedo é uma das doentes com cancro da mama metastático que participa na campanha. Ouvida esta manhã pela TSF, Liliana Azevedo conta que, depois do choque inicial, enfrenta o maior desafio da sua vida.

"O maior desafio depois de superar o choque inicial de receber esta notícia é descomplicar um pouco o diagnóstico", confessa Liliana, que diz que o desafio "tem sido mesmo superar o estigma, o peso das palavras, da metastização, dos cuidados paliativos, não sobrevivendo mas aproveitando a vida".

"Acreditar que o que temos agora não é igual ao que havia há 20 anos atrás e que agora o prognóstico é muito melhor e vamos aos poucos acreditar que um dia vai ter cura", afirma.

Liliana Azevedo aceitou participar na campanha, porque sentiu na pele a falta de informação quando recebeu o diagnóstico.

"Não havia realmente assim muita informação, nem muito apoio por parte de outras pessoas que partilhassem a experiência", admite. Sobre a campanha, refere Liliana, "aquilo que estamos a fazer é realmente inovador porque vai possibilitar dar a outras mulheres na mesma situação, num início de caminhada, quando se deparam com uma doença complicada como é esta, saber que há uma luz ao fundo do túnel, que é possível ter qualidade de vida, apesar de um diagnóstico pesado".

O cancro da mama com metástases não tem cura, mas Ana Joaquim, médica oncologista que coordena a campanha, também ouvida pela TSF, sublinha que a doença não é sinónimo de morte.

"Esta campanha é uma campanha da Associação de Investigação de Cuidados de Suporte em Oncologia e pretende informar sobre o que é o cancro da mama no seu todo", nomeadamente o diagnóstico e os tratamentos, explica Ana Joaquim.

A médica oncologista diz que "dois ou três vídeos são sobre cancro da mama avançado, precisamente para mostrar como se vive com cancro da mama avançado". "A mensagem que pretendemos passar é que há uma grande percentagem de cancro de mama avançado que é uma doença crónica, que se controla com medicação, tal como uma diabetes ou uma hipertensão", afirma.

A campanha começa esta segunda-feira a ser gravada, mas só vai ser divulgada em outubro, quando se assinala em todo o mundo a prevenção contra o cancro da mama.

*com Cristina Lai Men e Carolina Quaresma</em>

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de