Incêndios em Leiria: secretária de Estado nega falhas no SIRESP e fala de "má utilização de equipamentos"

Patrícia Gaspar garante que não há um "problema estruturante" na rede de emergência e reforça que a situação registada em Leiria foi "rapidamente corrigida".

A secretária de Estado da Proteção Civil, Patrícia Gaspar, garantiu este sábado que não houve falhas no sistema SIRESP durante os incêndios deste mês de julho em Leiria e falou de uma "má utilização dos equipamentos de rádio"

"Não houve falhas no sistema SIRESP, o que aconteceu - e tive a oportunidade já hoje de explicar - foi, digamos, um teatro de operações de grande complexidade, com muitos operacionais - estamos a falar de centenas de operacionais -, em que houve em determinados momentos uma má utilização dos equipamentos de rádio", justificou a governante em declarações aos jornalistas, captadas pela CNN Portugal, no antigo posto fronteiriço de Vilar Formoso, no âmbito da 20.ª edição da campanha anual de Segurança Rodoviária "Sécur'été 2022 - Verão em Portugal", promovida pela associação de jovens lusodescendentes Cap Magellan.

Patrícia Gaspar garante que a falha em questão foi "constatada, fruto da articulação permanente que existe entre a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), a SIRESP e o centro de operações da própria rede" e rapidamente corrigida.

"Não houve qualquer impacto naquilo que é a conduta das operações", garantiu ainda a secretária de Estado, que nega a existência de qualquer "problema estruturante na rede".

"Foi apenas uma questão de má utilização e que foi rapidamente corrigida", insistiu. A ANEPC tinha esta sexta-feira esclarecido hoje que a rede de comunicações SIRESP teve "constrangimentos pontuais" durante os incêndios em Leiria este mês, que foram "colmatados" rapidamente.

"No período temporal em que ocorreram três incêndios de grande dimensão no distrito de Leiria, foram reportados à ANEPC constrangimentos pontuais na rede SIRESP, motivados por uma sobrecarga da rede devido a uma deficiente utilização da mesma, e não associados a qualquer problema da estrutura da rede", dizia a ANEPC numa informação enviada à Agência Lusa.

A ANEPC explica também que, antevendo possíveis constrangimentos a nível de comunicações, foi pré-posicionada no distrito uma viatura de comunicações do SIRESP e que os constrangimentos terminaram assim que foi ativada.

A Rádio Renascença noticiou que nos incêndios de Leiria, mais centrados no passado dia 12, o Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP) voltou a registar falhas, pelo que os bombeiros ter-se-ão visto obrigados a recorrer aos próprios telemóveis para comunicar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de