"Não haverá grávidas de ambulância de uns hospitais para os outros"

A ARS Lisboa e Vale do Tejo garante que vai encontrar uma solução confortável para os hospitais e segura para as grávidas.

O presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo garante total segurança para as grávidas que vão ser afetadas pelo encerramento rotativo de urgências durante o verão na região de Lisboa.

Luís Pisco confirma à que está a ser estudado o encerramento rotativo das urgências nas maternidades Alfredo da Costa, Hospital de Santa Maria, São Francisco de Xavier e Amadora-Sintra, ​​por causa das férias e da falta de obstetras e anestesistas em agosto e setembro. A solução ainda não está fechada, o que deve acontecer até ao início do mês de julho.

A ideia é que uma urgência de obstetrícia de um hospital feche à vez, ficando as outras três abertas.

Ouvido pela TSF, Luís Pisco assegura que está a ser estudada esta solução que não comporte riscos para as grávidas.

"Nós temos duas grandes preocupações. Uma delas é que as senhoras tenham os bebés em segurança nas nossas maternidades e sem qualquer problema. A outra é que os nossos profissionais estejam em condições perfeitas físicas e psicológicas para fazerem esse trabalho. Os médicos e os enfermeiros precisam, de facto, de descansar, de ter férias. Temos de organizar o nosso trabalho da melhor maneira, garantindo sempre a segurança das grávidas e das senhoras que recorrem às nossas maternidades."

No mesmo plano, o presidente da ARS Lisboa e Vale do Tejo explica que "uma maternidade está fechada com umas aspas muito grandes", porque "tem uma equipa mais reduzida e apenas não atenderá urgências vindas do exterior"

Ainda assim, Luís Pisco sublinha que "não haverá grávidas de ambulância de uns hospitais para os outros" e que ninguém deixará de ser atendido: "Se uma senhora, por qualquer motivo, chegasse sem ser pelo INEM seria também atendida nesse hospital que teoricamente estaria fechado. As senhoras que já lá estivessem obviamente que teriam os seus bebés nessas maternidades, porque estaria uma equipa lá", rematou.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de