Pegadas, dejetos e fotografias: as provas de que há um urso-pardo em Portugal

Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICFN) revela à TSF como confirmou a presença do animal, no Parque Natural do Montesinho, e de que forma está a acompanhar e monitorizar o animal.

Será que é, será que não é? O Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas diz que sim. Desde finais de abril que está confirmada a presença de um urso-pardo em vários pontos do Parque Natural do Montesinho (PNM), junto da fronteira com Espanha, a norte do concelho de Bragança.

A presença foi confirmada através de pegadas e imagens recolhidas por armadilhagem fotográfica dos serviços homólogos do ICNF em Espanha. Questionado pela TSF sobre a forma como tem sido feita a monitorização do animal deste lado da fronteira, o ICNF revela que o acompanhamento está a ser feito também por armadilhagem fotográfica e por indícios de presença, como pegadas e dejetos.

Pelo tipo de deslocação registada, os especialistas acreditam tratar-se de um urso jovem e proveniente de populações abundantes como a população da cordilheira cantábrica.

O ICNF acrescenta ainda que as populações, nomeadamente agricultores, pastores, associações de caçadores e apicultores, estão a ser informados para alertar as autoridades em caso de avistamento. Além disso, está a ser preparada e apoiada a proteção de apiários com cercas elétricas, em colaboração com os apicultores locais.

Na nota enviada à TSF o ICNF esclarece que: "A probabilidade de existirem outros exemplares é baixa pois a dimensão dos ursos e comportamento desta espécie promove o seu avistamento e a fácil identificação de indícios de presença. O mais provável é que a presença deste urso seja o início de uma série de ocorrências que podem não ser regulares nem continuadas no tempo e no espaço mas que, a longo prazo, possam vir a permitir uma presença mais estável de fixada de indivíduos em Portugal."

Os últimos registos que evidenciam a presença estável de ursus arctus em território português datam de finais do século XIX.

LER MAIS:

- Há um urso pardo em Portugal. Há 176 anos que a espécie não era vista no país

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de