Sindicato acusa Centro Hospitalar Lisboa Central de "intimidar mães enfermeiras"

As acusações são avançadas pelo Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, numa nota enviada às redações.

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) acusa o Centro Hospitalar Universitário Lisboa Central de "intimidar as mães enfermeiras ao exigir a apresentação de atestado médico que comprova a amamentação, mesmo no caso de filhos menores de um ano, violando gravemente a Lei que não obriga a tal."

As acusações são avançadas pelo próprio sindicato, numa nota enviada às redações, onde se pode ler que "o caso se torna ainda mais insólito por se tratar de um centro hospitalar com diversos serviços pediátricos que incentivam as mães e pais a usufruir os seus direitos de maternidade e paternidade".

O SEP vem, assim, exigir "o cumprimento integral dos direitos da maternidade e paternidade no CHULC".

LEIA O COMUNICADO NA ÍNTEGRA:

O Centro Hospitalar Universitário Lisboa Central (CHULC) está a intimidar as mães enfermeiras ao exigir a apresentação de atestado médico que comprova a amamentação, mesmo no caso de filhos menores de um ano, violando gravemente a Lei que não obriga a tal.

É desta forma que uma instituição de saúde dá o exemplo às mães que podem e devem exercer um direito que é seu e dos seus filhos.

O caso revela-se ainda mais insólito por se tratar de um centro hospitalar com diversos serviços pediátricos que incentivam as mães e pais a usufruir os seus direitos de maternidade e paternidade.

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) está e estará sempre na defesa dos enfermeiros e dos direitos mais elementares da sociedade e exige o cumprimento integral dos direitos da maternidade e paternidade no CHULC.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de