Depois do Porto, Lisboa também vai ter postos móveis da PSP

Carlos Moedas prometeu disponibilizar ao Governo "postos móveis em zonas mais sensíveis da cidade", como locais de animação noturna.

Lisboa também vai ter unidades móveis de atendimento da PSP, à semelhança do Porto, onde este sistema vai ser testado a partir de quinta-feira, após acordo com o presidente da Câmara, Rui Moreira.

Em resposta à TSF, o Ministério da Administração Interna (MAI) adianta que a o modelo será trabalhado com o presidente da câmara de Lisboa, depois de na última noite, no final da reunião do Conselho Municipal de Segurança, Carlos Moedas ter anunciado que a autarquia "disponibilizava ao Governo postos móveis em zonas mais sensíveis da cidade (diversão noturna por exemplo) para aumentar a presença e visibilidade das forças de segurança nesses locais."

A proposta foi feita ao MAI, que adianta que "o projeto será desenvolvido no âmbito da estratégia integrada de segurança urbana e dos contratos locais de segurança, como acontece com o município do Porto".

Ricardo Tavares, presidente da Associação Portuguesa de Bares, Discotecas e Animadores, aplaude a decisão. "Parece-nos bem tudo o que traga segurança à cidade e a quem por cá passa para sair à noite", diz à TSF.

Recusando afirmar que "a noite está insegura em Lisboa", Ricardo Tavares fala em "focos" pontuais que ficam resolvidos com intervenção da polícia.

"No Bairro Alto já existe um posto, por isso se existir um posto móvel em Santos e no Cais do Sodré ficamos com todas as zonas de animação noturna completamente vigiadas e seguras."

A notícia surge depois da principal esquadra da baixa do Porto ter sido obrigada a fechar o atendimento ao público durante várias horas no passado fim de semana, obrigando o ministro da Administração interna a encontrar soluções alternativas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de