Manuel Heitor acredita que a Web Summit contribui para a modernização da economia

Manuel Heitor sublinhou a importância no papel da Web Summit no país, durante o Fórum TSF desta quinta-feira.

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior não tem dúvidas de que a Web Summit está a ter efeitos práticos no desenvolvimento e na modernização da economia portuguesa. Entrevistado pelo jornalista Manuel Acácio, para o Fórum TSF, Manuel Heitor considera que o investimento do Estado naquele que é o maior evento de empreendedorismo e tecnologia do mundo está a ter um retorno positivo.

"Não tenho dúvida nenhuma que é um contributo, entre muitos outros. Temos feito um esforço grande para aumentar o investimento em ciência, a atrair mais fundos europeus. Veja-se a evolução nos últimos quatro anos", começa por dizer.

Para o governante, "estes elementos são todos elementos importantes de uma estratégia coerente, articulada e de mobilizar a sociedade de uma forma geral para um processo em contínua transformação digital e cada vez mais a importância que a Web Summit e os vários stands, as várias apresentações têm dado ao tema da ação climática, conjugado com a digitalização, mostra um sentido."

"É importante para Portugal e para os portugueses, para as empresas, para os jovens. São elementos importantíssimos", remata.

Também no Fórum da TSF, Carlos Oliveira, antigo secretário de Estado do Empreendedorismo e membro do Conselho Europeu da Inovação, entende que a Web Summit tem importância, mas está a ter demasiada atenção.

"Não me recordo de mais nenhuma semana do ano em que haja um tema que seja tão debatido e tão falado face ao impacto que pode ter. Estamos a dar demasiada importância ao potencial da Web Summit", explicou à TSF Carlos Oliveira.

Já José Tribolet, professor de engenharia informática no Instituto Superior Técnico, considera que Portugal está melhor com a Web Summit. No entanto, não é um evento milagroso para potenciar a economia do país.

"Se olharmos para o panorama global da relação entre o mundo científico e tecnológico, nomeadamente académico, e o que é mais importante, como a criação da riqueza, o crescimento da economia e a valorização económica, social e cultural do país, a Web Summit tem o seu lugar, mas não é o milagre salvador da economia portuguesa", acrescentou o professor de engenharia informática no Instituto Superior Técnico.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados