Passe família no Porto chega no próximo mês

Presidente da Área metropolitana do Porto pede que as pessoas se desloquem às lojas apenas se forem usufruir do passe, para que não haja grande afluência nos primeiros dias.

O passe família na área metropolitana do Porto vai avançar no dia 1 de junho, um mês depois da expectativa do Conselho metropolitano, e um ano depois da região de Lisboa.

Eduardo Vítor, presidente da Área metropolitana do Porto, explica que o atraso se ficou a dever à Covid-19, mas acredita que com as dificuldades financeiras faz ainda mais sentido avançar nesta altura, com o passe família.

"Acreditávamos que estávamos fazer poupar uma parte do orçamento familiar, mas tendo havendo este deslize de maio para junho, acho que mais sentido faz. Estou absolutamente convencido que neste momento as pessoas precisam mais deste apoio financeiro, desta redução de gasto de orçamento familiar do que há quatro meses", explica o responsável.

Agora que alguns alunos do Ensino Secundário vão regressar, Eduardo Vítor fala numa "oportunidade" e num "momento de adaptação do transporte público".

Porém, o responsável pede que adesão não seja massiva. "É importante que pessoas adiram, mas na exata conformidade das suas necessidades", alerta, frisando que as pessoas só se devem deslocar às lojas "se de verdade vão usar o passe".

Cada passe família custa entre 60 a 80 euros, beneficiando agregados com mais de duas pessoas.

Para pedir o passe é preciso ir às lojas e apresentar uma declaração comprovativa do domicílio fiscal da família. O pedido não pode ser feito online.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de