"Pela calada da noite." Nova tabela de preços da ADSE revela "desorientação surpreendente"

A nova tabela entra esta quarta-feira em vigor, com inúmeras alterações. O grupo Luz Saúde manteve a decisão de retirar vários atos clínicos do acordo da ADSE.

Os privados que prestam cuidados de saúde aos utentes da ADSE estão incrédulos. A nova tabela de preços que entrou em vigor esta quarta-feira começou a ser contestada por alguns operadores, nomeadamente o grupo Luz Saúde, que retirou alguns serviços e atos clínicos do acordo com a ADSE.

Em declarações à TSF, Óscar Gaspar, presidente da Associação de Hospitalização Privada, revela que foram feitas inúmeras alterações às tabelas na noite passada e defende a necessidade de uma nova tabela, visto que a anterior tinha mais de dez anos, mas não esperava tantas alterações de última hora.

"Por um lado, é um desrespeito em relação aos próprios beneficiários. A poucas horas da entrada em vigor, os beneficiários desconheciam por completo quais os valores, quais os atos que estavam incluídos e denoto aqui uma desorientação grande e surpreendente da parte da ADSE", considera, sublinhando que as alterações foram feitas "pela calada da noite", tendo "um impacto fortíssimo sobre os operadores".

Óscar Gaspar reconhece que nem sequer é possível ainda perceber se com as alterações de última hora, a nova tabela da ADSE ficou melhor ou pior.

"Com sinceridade, ainda estamos a tentar aquilatar o total impacto destas alterações, mas são alterações muito profundas, surpreendentes numa série de matérias, não tem a ver com questões de pormenor, tem a ver com questões até conceptuais que alteram de forma substancial o âmbito daquilo que são as coberturas e as garantias da parte dos beneficiários", explica.

Como se não bastasse, o sistema informático está em baixo e, por isso, vão "precisar de uns dias para tentar estabilizar" a situação.

"Os beneficiários, mais de 1,2 milhões de portugueses, não mereciam esta desorientação de última hora da ADSE", admite Óscar Gaspar.

A nova tabela da ADSE atualiza o preço de atos médicos, fixa tetos máximos para milhares de cirurgias, bem como para gastos com medicamentos ou próteses.

Contactado pela TSF, o grupo Luz Saúde mantém a posição que tinha assumido ainda antes das alterações da noite passada, decidindo retirar vários atos do acordo com a ADSE. Esses cuidados de saúde passam a ser prestados aos utentes dos subsistemas públicos de saúde, como a ADSE, mas a preços mais altos que, no entanto, podem depois vir a ser reembolsados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de