Portugal deve abrir mais três cursos de medicina nos próximos anos

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior revela que, até 2023, quer ver mais cursos de medicina a surgir. Aveiro, Vila Real e Évora deverão acolher esta formação.

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior admite que se trata de um trabalho complexo, mas que está a avançar: o de inaugurar mais três cursos de medicina nos próximos anos. Manuel Heitor, numa entrevista ao Diário de Notícias, explica que quer alargar a formação na saúde, seja médica, seja de enfermeiros e técnicos de saúde.

Na perspetiva do ministro, é necessário ainda alargar a diversidade da oferta, ao valorizar outros profissionais médicos, como os médicos de família.

A escolha deverá recair em três cidades: Aveiro, Vila Real e Évora, podem receber, em dois anos, mais três cursos de medicina. "Com estes novos três centros académicos clínicos, conseguimos facilitar a capacitação científica para vir alargar o ensino da medicina, certamente de uma forma diversificada", esclarece Manuel Heitor. Até porque, sublinha o ministro, algumas áreas, mais por interesses corporativos, não diversificaram a oferta.

Manuel Heitor quer também ver o ensino da medicina modernizado. Em Portugal, todos os médicos são formados da mesma forma. Entende Manuel Heitor que a formação de um médico de família não exige o mesmo nível que um especialista em oncologia ou em doenças mentais.

Os médicos de família, sobretudo no Sul da Europa, não são tão valorizados como outras especialidades, mas esse é um problema que não se resolve apenas com alterações na formação, avisa o ministro.

O que é claro para Manuel Heitor é que são hoje precisos mais médicos em Portugal. No entanto, a solução não passa pela exclusividade no Serviço Nacional de Saúde; deve antes ser feita em articulação porque, lembra o governante, a exclusividade também tem um conjunto de obrigações e deveres.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de