Portugal fora da lista de "países seguros". Inglaterra impõe quarentena a portugueses

Os turistas que pretendam viajar para Portugal, ficam obrigados a 14 dias de quarentena, no regresso a Inglaterra.

Portugal foi excluído da lista de países considerados seguros pelo Reino Unido. Os turistas que pretendam viajar para Portugal, ao regressarem a Inglaterra, estão obrigados a 14 dias de quarentena. Os portugueses com viagem marcada para Inglaterra também estão obrigados ao confinamento obrigatório.

Em comunicado, o Governo de Boris Johnson informa que a partir de 10 de julho, os turistas ou residentes na Inglaterra que cheguem dos países fora da lista, têm de cumprir isolamento. Por outro lado, os "corredores de viagem internacionais" isentam os britânicos de cumprir quarentena no regresso, foi confirmado esta sexta-feira pelo Governo do Reino Unido.

Portugal continental, onde foram identificados vários surtos localizados de Covid-19 nas últimas semanas, fica, assim, fora da lista de 59 países e territórios, que inclui Espanha, Alemanha, Grécia, Itália, Macau ou Jamaica.

O ministério dos Transportes britânico garantiu que "a lista poderá ser aumentada nos próximos dias, após discussões adicionais entre o Reino Unido e parceiros internacionais".

O Governo britânico informa ainda que "as condições nos países e territórios continuam sob revisão. Se as condições piorarem, não hesitaremos em reintroduzir os requisitos de auto isolamento".

O comunicado adianta que nos próximos dias, as chefias da Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte vão elaborar a própria lista restritiva.

MNE britânico dá luz verde para viagens à Madeira e Açores... mas obriga a quarentena

O Ministério dos Negócios Estrangeiros britânico deixou de desaconselhar as viagens para a Madeira e Açores, juntamente com uma série de outros países, mas continua a advertir contra as visitas a Portugal continental. Ainda assim, a quarentena é obrigatória para os turistas que viajem de todo o território português.

"Estes países foram avaliados como não apresentando mais um risco inaceitavelmente alto para os britânicos que viajam para o estrangeiro", refere o comunicado do Ministério, aludindo que os critérios incluem considerações sobre a saúde pública.

A partir de 4 de julho, o conselho do Ministério contra todas as viagens internacionais não essenciais deixa de se aplicar à Madeira e Açores tendo em conta a avaliação atual dos riscos de infeção com o coronavírus.

O conselho de viagem ao estrangeiro do Ministério dos Negócios Estrangeiros britânico é importante para efeitos de cobertura de seguro de viagem.

Esta "sugestão" coincide com a publicação da lista de 59 países e territórios isentos de cumprir quarentena na chegada ao Reino Unido emitida pelo ministério dos Transportes, da qual Portugal foi excluído, incluindo Açores e Madeira.

Miguel Albuquerque satisfeito com a decisão

O presidente do Governo regional confirma que a Madeira vai receber turistas britânicos. Miguel Albuquerque diz que o mercado do Reino Unido é um dos importantes para o arquipélago, e salienta o caminho trilhado para combater a pandemia.

"A estratégia da Madeira estava correta. Testamos os turistas no aeroporto."

Em declarações aos jornalistas, Albuquerque adianta ainda que já há conversações com as companhias aéreas britânicas para agendar os primeiros voos com destino à região autónoma portuguesa.

Notícia atualizada às 17h08

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de