Risco de incêndio leva Governo a autorizar suspensão de férias e folgas da PSP e GNR

Decisão é contestada pela Associação dos Profissionais da Guarda.

Até segunda-feira, 14 distritos do país estão em situação de alerta por causa do risco elevado de incêndio. Por isso, o Governo avançou com um despacho que autoriza a suspensão de férias, folgas e períodos de descanso dos elementos da PSP e da GNR para que possam responder com prontidão a ações que exijam o reforço de meios.

Uma decisão que é contestada pela Associação dos Profissionais da Guarda que, num comunicado, refere que os militares da GNR e "todos os que estiveram na linha da frente no combate à pandemia" da Covid-19 "estão exaustos", pelo que se as suas férias, folgas e períodos de descanso forem suspensos "não estarão nas melhores condições físicas e psicológicas para corresponder ao que lhes é solicitado".

A Proteção Civil colocou cinco distritos do interior Norte, Centro e Sul em alerta laranja no próximo fim de semana, entre 14 e 16 de agosto, devido ao risco de incêndio potenciado pelas condições meteorológicas previstas, e a partir desta sexta-feira estão sob alerta amarelo 12 distritos.

Perante este cenário, a Proteção Civil determinou um reforço de meios e um pré-posicionamento nas regiões do Algarve, Centro e Norte.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de