Botequim

Botequim é um programa feito por mulheres, sobre mulheres. Aborda vários assuntos sob a perspetiva delas. É um espaço de diálogo e de escuta, para discutir desafios relacionados com a igualdade de género, através de entrevistas, conversas e histórias de mulheres que marcam a diferença. Cada programa vai abordar assuntos relacionados com política, educação, ciência, direitos humanos e o papel da mulher em cada um deles. Com Sara de Melo Rocha e Miguel Silva (sonoplastia).
Para ouvir na TSF à sexta-feira, depois as 23h, com repetição ao sábado depois das 10h. Versão alargada disponível em TSF.pt e em podcast.

Mulheres e a Literatura. "Nunca li nada seu mas tem uns olhos muitos bonitos"

Neste Botequim, duas escritoras e uma especialista em cultura literária feminina olham para o percurso das mulheres para chegarem às prateleiras das livrarias, discutem as personagens femininas dos grandes autores, sublinham a importância de resgatar escritoras do esquecimento e questionam-se sobre o que é afinal a escrita feminina.

As mulheres sempre sofreram silenciamento e exclusão ao longo da História isso não é diferente com as mulheres escritoras. Mas mesmo que ignoradas ou esquecidas, as mulheres não ficaram à margem da produção literária.

Muitas vezes escondidas do grande público ou disfarçadas com pseudónimos masculinos, as mulheres conseguiram publicar, criando uma voz e uma posição na literatura portuguesa.

Mas, por muito tempo, foi da competência dos homens escritores olhar, interpretar e orientar o mundo e os sentimentos femininos.

A literatura, assim como a arte em geral, foi realizada por homens geralmente brancos, da classe média-alta e heterossexuais, levando à formação de um modelo literário que neutraliza a representação da experiência e da identidade feminina.

As mulheres raramente são personagens principais nas grandes obras clássicas portuguesas. Habitualmente são as esposas, as amantes, as mães, mulheres sem preocupações políticas, económicas ou científicas.

Só em meados do século XX é que elas começam a surgir de forma mais consistente e hoje ocupam lugares de destaque nas prateleiras das livrarias.

Pode parecer indiferente para muitos mas analisar este percurso e a produção literária é fazer uma leitura atenta da vida que acontece fora dos livros.

Para perceber as potenciais marcas das mulheres no texto e na linguagem literária e para as representações da mulher na literatura, este Botequim conta com a participação de:

Dulce Maria Cardoso, escritora e autora de romances como "Eliete" ou "O Retorno". Os seus livros estão traduzidos em várias línguas e publicados em mais de duas dezenas de países. Recebeu vários prémios ao longo da sua carreira e a sua obra tem sido objeto de adaptações para cinema e teatro.

Joana Bértholo, escritora e dramaturga. Publicou vários livros de contos, literatura infantil e romances. O primeiro romance Diálogos para o Fim do Mundo foi publicado em 2010. O mais recente, Ecologia, é de 2018. Já recebeu vários prémios. Viveu em cidades como Berlim, Gent, Buenos Aires.

Rosa Azevedo, formada em Literatura Portuguesa e Francesa com curso minor em Literaturas do Mundo. Desde 2007 vem realizando diversos cursos sobre Literatura Portuguesa. Um deles chama-se 'Mulheres Raras', sobre a Cultura Feminina e escritoras portuguesas no século XX. É livreira e programadora cultural da Livraria Snob. Pertence à direcção da RELI - Rede de Livrarias Independentes. Obrigada pela presença Rosa.

Este episódio inclui ainda uma entrevista com a escritora, artista e ativista Gisela Casimiro e com Sara Rodi, autora do livro "O Quanto Amei - Fernando Pessoa e as mulheres da sua vida".

____

Sobre o programa

Botequim, da autoria da jornalista Sara de Melo Rocha, é um programa feito por mulheres, sobre mulheres. Aborda vários assuntos sob a perspetiva delas. É um espaço de diálogo e de escuta, para discutir desafios relacionados com a igualdade de género, através de entrevistas, conversas e histórias de mulheres que marcam a diferença. Cada programa vai abordar assuntos relacionados com política, educação, ciência, direitos humanos e o papel da mulher em cada um deles.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de