astronomia

Esta noite há eclipse total da superlua. E pode ser visto em Portugal

Primeiro a lua vai nascer no céu grande e vermelha, depois vai desaparecer por completo. Saiba como não perder o eclipse total da superlua - o próximo é só em 2021.

Esta noite, antes de se deitar, olhe para o céu. Uma grande lua vermelha vai minguar até desaparecer completamente do céu, e depois engordar até voltar ao pleno.

PUB

É o primeiro eclipse lunar do ano e pode ser visto em Portugal a olho nu. Além disso será o eclipse de uma superlua, ainda mais raro, uma vez que a lua está no perigeu da sua órbita, o ponto mais próximo da terra em fase cheia.

A lua entra na penumbra às 02h35 (da madrugada de 20 para 21 de janeiro) e a partir deste instante a lua escurece progressivamente. Às 03h34 entra na umbra, começando a adquiri um tom mais avermelhado.

O ponto máximo do eclipse ocorre às 05h14, com a lua cheia completamente oculta até às 5h44. A sombra da terra só deixa de tapar a lua às 07h50.

Normalmente a superlua parece ser 30% mais brilhante do que uma lua cheia habitual, mas com o eclipse haverá uma diminuição de luminosidade.

Diz o Observatório Astronómico de Lisboa que "a melhor altura para observar a superlua em todo o seu esplendor" - grande e vermelha - é no seu nascimento, às 17h06 de domingo.

O tom vermelho característico das superluas deve-se ao facto de a luz solar ser filtrada pela atmosfera da terra, de modo a que sejam absorvidas as tonalidades azuis, prevalecendo as vermelhas. Quanto mais próxima estiver a lua da terra, maior é a refração dos raios vermelhos.

O fenómeno vai poder ser visto em Portugal continental e insular, na Europa, bem como na África, América do Sul, América do Norte, extremo leste da Ásia, Oceano Atlântico e Oceano Pacífico.

Já na segunda-feira, às 19h59, a lua estará no seu ponto mais próximo da terra, a uma distância de 357.342 quilómetros. Parece por isso 14% maior no céu do que a habitual lua cheia.

O eclipse total da superlua só vai voltar a acontecer no dia 26 de maio de 2021.

  COMENTÁRIOS