Governo prometeu mais de mil funcionários. Nas escolas... nem sinal deles

Diretores das escolas querem esclarecimentos do Governo sobre a promessa de contratar funcionários que fazem muita falta.

Os diretores querem que o Governo esclareça como e quando é que os prometidos mais de mil funcionários não-docentes vão chegar às escolas.

O anúncio, nomeadamente de uma bolsa de funcionários para substituir, de forma mais célere, aqueles que estejam de baixa médica, foi feito há um mês pelo Ministério da Educação, mas as duas associações de diretores dizem que ainda nada saiu das intenções.

Manuel Pereira, presidente da direção da Associação Nacional de Dirigentes Escolares, explica que além do anúncio público do Governo não souberam mais nada, nem sabem em que moldes é que se vai concretizar.

Filinto Lima, da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas, também não sabe de nada e pede urgência ao Governo.

Os representantes dos diretores temem que, na melhor das hipóteses, os novos funcionários só cheguem às escolas no próximo ano letivo.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de