Governo ainda não pagou manuais escolares que ofereceu

Diretores das escolas já não sabem o que dizer às papelarias e livrarias para onde encaminharam os pais para recolherem os livros. Algumas estão em pré-falência.

A Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP) diz que as papelarias e livrarias que entregaram aos pais os livros oferecidos pelo Estado para os alunos do 1º ciclo ainda não foram pagas.

O alerta é do presidente da associação, Filinto Lima, que à TSF explica que têm acompanhado o tema com preocupação mas que agora foram informados que o pagamento, afinal, já não será neste ano civil.

Os directores dizem que entregar os manuais gratuitamente é uma ótima medida deste governo, mas a falta do dinheiro que continua retido pelo Ministério das Finanças no Ministério da Educação coloca em causa a sobrevivência de pequenas livrarias e papelarias, com algumas perto da pré-falência.

O representante dos diretores conta que estão a ser pressionados a pagarem, rapidamente, por quem vendeu os livros.

Só na escola do presidente da Associação Nacional de Diretores a dívida a quem vendeu os livros anda quase nos 50 mil euros.

Continuar a ler