Espaço

Agência espacial russa (e não só) quer lançar satélites dos Açores

Catorze empresas manifestaram interesse em instalar porto espacial em Santa Maria.

A Virgin e a Agência Espacial Federal Russa são apenas duas das entidades que apresentaram propostas para lançar satélites a partir dos Açores. No final da primeira fase do concurso foram 14 as entidades que submeteram propostas de interesse para a instalação de um porto espacial na ilha de Santa Maria.

As propostas serão avaliadas e escolhidas até meio de 2019, sendo que a meta do governo é fazer os primeiros lançamentos em 2021, com o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior a sublinhar à TSF que uma das condições é que as empresas estrangeiras colaborem, neste projeto, com empresas e centros de investigação portugueses.

Das 14 propostas, 11 vêm de empresas da União Europeia, nomeadamente Espanha (4), Alemanha (3), Itália (1), França/Holanda (1) e até uma empresa alemã com escritório em Lisboa (a Valispace).

Entre os nomes reconhecidos internacionalmente, destaque para a agência espacial da Rússia (a Roscomos), a norte-americana Virgin Orbit (do Grupo Virgin do bilionário britânico Richard Branson), mas também a ArianeGroup (conhecida pelos foguetões Ariane e por ter como accionista maioritário a Airbus). O governo salienta que sete das catorze propostas incluem soluções inovadoras de acesso ao espaço com microlançadores, além de ideias que envolvem inovações relativas às infraestruturas terrestres.

As 14 manifestações de interesse, que segundo o ministro Manuel Heitor ficaram acima das expectativas, serão agora analisadas por uma Comissão Internacional de Alto Nível composta por nove peritos nacionais e estrangeiros, numa equipa coordenada por Jean Jacques Dordain, antigo diretor-geral da Agência Espacial Europeia.

A iniciativa de conceber, instalar e operar um porto espacial na ilha de Santa Maria, nos Açores, foi lançada em setembro passado numa parceria entre a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) e a Estrutura da Missão dos Açores para o Espaço (EMA - Espaço), com o apoio técnico da Agência Espacial Europeia (ESA).

  COMENTÁRIOS