Incidente diplomático

Finlândia acusa Portugal de violar espaço aéreo do país

Um avião português terá violado o espaço aéreo da Finlândia. Força Aérea Portuguesa está a investigar.

O Ministério da Defesa da Finlândia anunciou que um avião de vigilância português violou o seu espaço aéreo e contactou as autoridades portuguesas, que estão a analisar a informação.

PUB

Uma porta-voz da Defesa finlandesa, Niina Hyrsky, disse à imprensa que o incidente ocorreu na segunda-feira, às 06h00, a sudoeste da capital, Helsínquia.

Hyrsky escusou-se a dar mais pormenores, afirmando que a situação está a ser investigada pela guarda costeira finlandesa.

No Twitter, a Força Aérea finlandesa também dá conta da ocorrência:

O porta-voz da Força Aérea Portuguesa, tenente-coronel Manuel Costa, confirmou que as autoridades finlandesas contactaram as congéneres portuguesas e que a situação está a ser analisada.

"Neste momento, estamos a analisar o que se passou para confirmar, ou não, aquilo que as autoridades finlandesas referem", afirmou Manuel Costa, em declarações à TSF.

"Quando falamos de espaço aéreo, estamos a falar de uma área de até 12 milhas, de pouco espaço. Muitas vezes, voa-se no limite, basta 'pisar a linha' e já se está a entrar no espaço aéreo", acrescentou o representante da Força Aérea.

O ministro da Defesa Nacional disse que a Força Aérea Portuguesa e as autoridades finlandesas estão a investigar em conjunto a violação do espaço aéreo daquele país por um avião de vigilância português.

"A Finlândia é um país amigo e naturalmente que, se há qualquer dificuldade, qualquer problema, nós investigamos o assunto em conjunto", referiu João Gomes Cravinho aos jornalistas, à margem de uma conferência em Faro.

De acordo com o governante, pela localização geográfica, pode tratar-se de um dos aviões que a Força Aérea Portuguesa tem colocados na Polónia, embora não seja certo, já que o assunto ainda está sob investigação.

"Nós temos F-16 e um P3 que estão colocados na Polónia e que estão integrados em missões da NATO, de policiamento do Mar Báltico. Pela localização geográfica, imagino que poderá ter alguma coisa a ver com um desses, mas não tenho mais informação sobre a matéria", declarou.

João Gomes Cravinho falava aos jornalistas à margem da conferência "O Papel das Forças Armadas no Portugal do Século XXI", integrada nas Jornadas Descentralizadas de Segurança e Defesa Nacional, que decorrem até quinta-feira na Universidade do Algarve (UAlg).

Portugal participa em várias operações da NATO no leste da Europa, designadamente na Polónia, onde tem destacados caças F-16 e aeronaves de patrulhamento marítimo P3-C.

A Finlândia não é membro da NATO.

[Notícia atualizada às 15h12]

LER MAIS:

- Força Aérea Portuguesa confirma violação do espaço aéreo finlandês

  COMENTÁRIOS