Incêndio do Pinhal de Leria terá sido planeado ao pormenor por madeireiros

Fogo que consumiu 86% do Pinhal de Leiria foi premeditado. Investigação jornalística denuncia como foi planeado e por quem.

O incêndio que deflagrou em outubro de 2017 terá sido planeado ao pormenor por madeireiros, responsáveis por grandes empresas e fábricas de compra e venda de madeira.

Segundo uma investigação da TVI24, um mês antes do fogo terão decorrido reuniões para determinar a melhor forma de atear as chamas sem deixar provas e combinar preços para a madeira queimada. A denúncia parte de uma fonte anónima que diz ter sido convidada para um desses encontros.

A TVI diz ainda ter encontrado no local "vasos de resina com caruma" e outros dispositivos incendiários escondidos estrategicamente com intuito de "armadilhar" o pinhal.

Em janeiro, a Polícia Judiciária de Leiria adiantou que os dois incêndios que a 15 de outubro queimaram 86% do Pinhal de Leiria tiveram "mão criminosa".

Neste dia e no dia seguinte morreram 45 pessoas vítimas dos incêndios florestais que atingiram sobretudo a região Centro.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de