imigração

Número de imigrantes em Portugal aumentou 6% em 2017

É o segundo ano consecutivo em que se regista uma subida, depois de um abrandamento nos anos da crise. Ao todo, vivem atualmente em Portugal mais de 420 mil estrangeiros. O número de cidadãos europeus está a crescer, com uma novidade.

A surpresa do relatório de Imigração, Fronteiras e Asilo de 2017 do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) chega de Itália. O número de italianos a viver em Portugal aumentou mais de 50% em relação a 2016. Em 2017 residiam em Portugal mais de 13 mil cidadãos de nacionalidade italiana.

PUB

Já são mais do que os espanhóis, que acabaram mesmo por sair do TOP10 de estrangeiros a residir em Portugal.

Os franceses entraram no ranking em 2016 e continuam a aumentar, ultrapassaram até a Guiné-Bissau.

O relatório, revelado pelo jornal Público, mostra um aumento de 6% na imigração. Os brasileiros continuam a ocupar o primeiro lugar da tabela, com mais de 85 mil cidadãos a viver em Portugal.

Segue-se Cabo Verde, com quase 35 mil pessoas, a Ucrânia, com 32 mil cidadãos e a Roménia, em quarto lugar, com 30 mil residentes em Portugal.

O quinto lugar vai para a China, seguida do Reino Unido e depois Angola.

A comunidade brasileira cresceu pela primeira vez desde 2011. Já a imigração proveniente de países africanos de língua portuguesa diminuiu, mas o SEF explica que a descida está relacionada com o número de aquisições de nacionalidade portuguesa.

A grande maioria da população imigrante, cerca de 80%, está em idade ativa. Os imigrantes entre os 20 e os 39 anos são os que estão mais representados no relatório.

Em 2017, houve ainda um aumento dos pedidos de asilo, tal como os requerimentos dos Vistos Gold, sobretudo para cidadãos da China, Brasil, África do Sul, Turquia e Rússia.

Mas nem só de entradas se faz este relatório. Em 2017, o SEF expulsou mais de 350 estrangeiros a viver em Portugal de forma ilegal.

O relatório relativo ao ano passado é apresentado esta quarta-feira à tarde, numa cerimónia que conta com o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita. O SEF lança um novo portal, no dia em que completa 42 anos.

Será também apresentada a Vinheta Braille, impressa no Passaporte Eletrónico Português, que se torna no primeiro documento de viagem da União Europeia a conter este tipo de grafia, permitindo aos cidadãos com deficiência visual identificar com facilidade os dados do passaporte.

  COMENTÁRIOS