Seca chega a números nunca vistos no fim de novembro

Chuva dos últimos dias ajudou pouco. Seca severa ou extrema afeta 97% de Portugal Continental.

Os meses de setembro, outubro e novembro de 2017 tiveram o valor médio de temperatura máxima mais alto desde que há registos em Portugal, ou seja, desde 1931. O balanço é do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) num resumo sobre o tempo vivido nos últimos meses pelo país.

A análise sublinha que estes três meses bateram alguns recordes e foram os segundos mais secos desde 1931: menos chuva que em 2017 só em 1971.

Novembro foi o oitavo mês seguido com chuva abaixo do normal, sendo que o período de abril a novembro é mesmo o mais seco desde que há registos, com uma precipitação que se fica, apenas, pelos 30% do habitual.

Em consequência, nunca houve tanto território do Continente em seca severa e extrema como neste final de novembro: 97%.

O mês que agora terminou teve uma temperatura média do ar meio grau acima do normal e a chuva foi apenas 50% da média do passado, tendo sido o sétimo mês mais seco desde 2000.

A chuva que tem caído nos últimos dias fez aumentar a percentagem de água no solo, em particular nas regiões do litoral Norte e Centro, mas em alguns locais do interior Norte e Centro e na região Sul os valores de água no solo são ainda inferiores a 20%, algo anormal para a época.

No fim de novembro, 3% do território estava em seca moderada, 46% em seca severa e 51% em seca extrema.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de